Afficher le menu
Information and comments (0)
<<   1, 2, 3   >   >>

Info:
Unfortunately no additional information has been added for this RP.

Festa de Casamento de Dinis & Lorena

Criado_gilafonso


Enquanto a cerimónia decorria na Capela de S. Valentim, os criados estavam atarefados na cozinha a preparar o banquete que se seguiria. A ementa era composta por:

Citation:
Entradas
    Empadas de carne;
    Tábua de queijos do Reino
    Tigelada de coelho

Sopa
    Sopa de ervilhas e toucinho fumado

Prato principal
    Javali estufado em vinho tinto e farrapos de couve
    Ciba (polvo) no forno, com hortaliças e castanhas

Sobremesas
    Maçãs de Alcobaça assadas com cominhos
    Torta de S. Valentim

Bebidas
    Vinho adoçado com mel e açúcar rosado, cerveja preta, cidra, água


Entretanto Gil Afonso dava instruções aos restantes criados para começarem a dispor as entradas e bebidas na sala de estar, enquanto outros preparavam o salão onde seria servida a refeição.


Piedad


Piedad era novinha ainda, naquelas andanças. Tentava, com todo o afinco, seguir as indicações de Gilafonso, que estava a orientar a criadagem, mas às vezes eram tantas ordens ao mesmo tempo, que ela acabava por esquecer uma das tarefas.
Depois de terminar a preparação do banquete na cozinha, Gilafonso chamou-a:

- Tu, rapariga, anda cá! Estão as flores e as tapeçarias na entrada. Tens as mesas de pé alto no corredor. Dispõe tudo no salão da melhor maneira.

Piedad tentou lembrar-se de tudo:

- Si, señor.

Enquanto trauteava as informações que acabara de receber, Gilafonso voltou a chamá-la:

- Rapariga, diz-me o teu nome.

- Piedad, señor.

- Óptimo, Piedad, quando chegarem os músicos, indica-lhes os seus lugares.

Piedad encaminhou-se para o salão. Numa das extremidades, a mesa enorme já tinha sido posta. Candelabros de pé alto destacavam-se e enfeitavam-na com os seus reflexos de luz. A toalha vermelha servia de base à fina louça branca e imaculada e os talheres de prata reluziam.
Na outra extremidade, a grande lareira fora acesa e dela emanava um calorzinho reconfortante e o doce crepitar da lenha seca, com a chama bruxuleante a fazer um suave jogo de luz e sombras nas pedras da parede.
Com a ajuda de outras duas criadas, dispôs as mesas de pé alto em sítios estratégicos, de forma a que acepipes pudessem ser distribuídos ao longo do baile.
Chegara a vez de ordenar as tapeçarias. A força de braços, levaram-nas para o salão e dispuseram-nas nas paredes. Quase todas mostravam paisagens ou cenas de caça, em tons quentes.
Só faltava dispôr as flores. Em cada mesa, tapada por uma toalha dourada, foi posto um centro de rosas vermelhas e clorofila e, de cada lado da entrada do salão, duas colunas em pedra eram encimadas por um vistoso arranjo de flores vermelhas e verdura.

Piedad olhou em volta. Com o salão a média-luz, o ambiente tornava-se aconchegante e romântico. Uma criadinha mais nova tocou-lhe no braço.

- Piedad, os músicos chegaram.

Deu-lhe instruções para que os deixasse entrar e os encaminhasse para o sítio que lhes destinara. Tudo estava meticulosamente no seu sítio e ela decidiu ir chamar Gilafonso.

- Señor, el salón está preparado.
Criado_gilafonso


- Señor, el salón está preparado.

Gil Afonso percorre o salão com o olhar. Tudo estava no seu devido lugar, tal e qual ele instruíra. Mas não podia demonstrar isso, assim aproxime de uma das mesas e roda o jarrão e compõe as flores.

- Sim. Agora é que o salão está pronto. Mal os convidados entrem servem-se as bebidas e as entradas. E sempre com um sorriso. Eu vou estar à porta para os receber.

Esta rapariguita tem jeito. Logo que possa falo com os amos para a meterem no serviço da casa. Dirige-se para a porta e aguarda a chegada dos convidados.
Valjean, roleplayed by Johnrafael


Aquela seria sua última missão em Portugal, por um longo tempo. Estava partindo para a Inglaterra, para algum tempo estudando certas pessoas. Valjean ão era muito atido ao trabalho de mensageiro, mas era bom que estivesse ali. Ficaria por ali, para ver quem queria ver.

Chegou ao Solar dos Espinheiros, e encontrou um velho que parecia que estar no controle de tudo ali. Desmontou e dirigiu-se a ele.

-Deve ser Gilafonso. Meu senhor disse que fizesse esta missiva chegar ao Senhor de Camões. Compromissos de trabalho o impedem de estar presente. - disse, e entregou a carta, saindo imediatamente para um lugar reservado.
Dinis_de_camoes
Os convidados já haviam chegado ao Solar e estavam enfileirados de cada um dos lados do caminho, a aguardar a passagem dos noivos, com as mãos cheias de pétalas de rosas.

Dinis de mão dada a Lorena percorrem o caminho enquanto a chuva de pétalas caia sobre eles. Enquanto avançavam distribuíam sorrisos e eram cumprimentados pelos familiares e amigos.

Diante da porta, Dinis pára.

- Bem vinda a casa, meu amor!
_________________
Lorena_davila
Lorena, de mão dada a Dinis, não conseguia esconder a felicidade. Sentia as pétalas a caírem sobre o rosto, enquanto ia avançando ao longo do caminho.

- Bem vinda a casa, meu amor!

Sem se conter, tomou-o nos braços e beijou-lhe os lábios com fervor. Eram momentos mágicos aqueles, em que só eles existiam e tudo desaparecia em seu redor.

Depois, viraram-se, de forma a ficarem de frente para todos os amigos e familiares:

- Venham, entrem! Venham festejar connosco este dia especial!

E, de forma a que todos lhes seguissem o exemplo, entraram no sumptuoso salão, onde os músicos iniciaram alguns acordes.
_________________
Vega_adc
Vega_adc recebe os convidados no Solar depois da entrada dos noivos. Ao centro da sumptuosa sala de entrada estava um quadro de Vega_adc e Chrisya. Entre abraços e sorrisos, as notas de música invadem o Solar. José aproxima-se e traz-lhe um copo de vinho. Era um grande dia.
_________________
Irises
Acompanhada de seu filho, Celinho, Irises chega ao salão. Da um abraço em Dinis, desejando muitas felicidades, e parabenizando pelo casamento.

Enquanto Celinho e Dinis trocam cumprimentos, a ruiba abraça a noiva, bem emocionada com a felicidade da amiga. Discretamente retira uma pétala de rosa que ficara presa no arranjo de cabeça de Lorena, dá uma piscadinha a ela, cheia de cumplicidade.

Aceita uma taça de vinho oferecida por uma mocinha gentil, e, de braços com Celinho, dão lugar aos outros convidados que desejam cumprimentar o casal.

_________________
♥by Yoch♥
Marih


Marih chega ao Solar toda feliz, não estava atrasada e isso a deixava contente e mais confiante..Abraça o avô logo na entrada e em seguida o tio lindo e maravilhoso, desejando toda felicidade desse mundo..chega junto da noiva e a abraça com muito carinho..
Lori, desejo que vcs sejam muitooo felizes, e que essa felicidade seja constante em suas vidas..parabéns "tia"...diz Marih a Lorena enquanto a abraça fortemente...

_________________
Lorena_davila
Lorena recebe o carinhoso abraço de Irises:

- Obrigada por tudo, minha querida.

E enquanto a amiga lhe dava uma piscadinha, ela retribuiu e acrescentou:

- Vá experimentar a cidra, está uma delícia.

A seguir entrou Marih:

- Lori, desejo que vcs sejam muitooo felizes, e que essa felicidade seja constante em suas vidas..parabéns "tia".

Lorena retribui o abraço, agradecida:

- Minha sobrinha preferida! Obrigada! E onde deixaste o velho careca? Vai buscá-lo, aproveitem para um pézinho de dança, se ele for capaz de não te pisar os pés!
_________________
Dinaman


Na chegada ao Solar , Dinaman recebeu um cesto com pétalas para atirar aos noivos e quando eles passaram pela entrada, encheu a mão e atirou!

Todos seguiram alegremente até ao salão e já se ouvia uma música de fundo.

Dinaman vê as mesas ja recheadas com as iguarias e arrepia-se com a beleza da disposição dos pratos!

-Ai aquele Javali estufado já me está a pôr agua na boca!

A mesa linda e bem disposta era composta por uma travessa gigante de javali , no centro , em redor as empadas de carne, as tábuas de queijo e tantos outros pratos que espalhavam o aroma pelo salão! Os convivas provavam a cidra e esperavam Dinis e Lorena para uma palavrinha!

_________________
Marih


Marih sorrindo diz a Lori que o careca ja ta vindo, ele se atrasou pq teve umas coisas para resolver..
Mas aproveitando o entusiamo dos presentes, ela acompanha o ritmo da musica com a cabeça.

_________________
Dinis_de_camoes


Os convidados já se encontravam no salão, onde os músicos tocavam. Gentilmente Dinis pega na mão de Lorena e leva-a até ao centro. Fazendo um sinal os músicos, estes iniciam uma nova música. Dinis faz um vénia a Lorena e iniciam a dança. Aos poucos os demais convidados juntam-se a eles.

_________________
Lorena_davila
Lorena rodopiava graciosamente pelo salão, guiada por Dinis. Sentia todos os olhos postos em si e no seu par e logo almejou que os outros convidados se lhes juntassem. Um pézinho de dança abrir-lhes-ia o apetite para o abastado jantar que os esperava e cujo aroma começava a inebriar o ambiente.
_________________
Anglys


Anglys depois da cerimonia religiosa, dirije-se para o banquete.

Chegando la com seu marido Phellippe comprimenta todos os convidados presentes depoisvira-se para os recem casados e diz:

muitas Felicidades

_________________
See the RP information <<   1, 2, 3   >   >>
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)