Afficher le menu
Information and comments (0)
<<   1, 2, 3   >   >>

Info:
Unfortunately no additional information has been added for this RP.

Enceramento do I Congresso Militar

Promail


Promail que circulava pela praça, passando perto do muro dos anúncios reais e vendo um novo pergaminho decide ir lê-lo.

Lucas a écrit:
Citation:



Fim do I Congresso Militar de Defesa Nacional


Sua Majestade Real, Lucas de Bruges Guerra, Rei de Portugal vem através desta comunicar o povo português.

Fora lacrado no dia 06 de fevereiro de 1462 a Sala do Trono português do paço da Ribeira, assim sendo dá-se por terminado previamente o I C.M.D.N de Portugal, os motivos para tal atitude se dá pela falta de rendimento das reuniões que nestes mais de 2 meses não obteve nenhum resultado concreto e jamais se chegou perto disto.
Discutiu-se apenas 2 coisas, na parte externa, com participação da Rainha de Castela se discutiu apenas o poder de assinar tratados internacionais dos conselhos e na parte interna fora criada novas regras e mesmo assim a única coisa que se discutiu fora o uso dos 15.170 cruzados que a Coroa possui que sequer era o assunto proposto.

As portas da Sala do Trono continuaram cerradas por tempo indeterminado e novas reuniões se darão dentro da Sala do Trono apenas com participantes convidados e como agora não terá nenhum tipo de poder legislativo.
A Coroa Portuguesa agradece a todos os membros que participaram do Congresso e pede desculpas pela falta de controle nas discussões.

Escrito em Leiria, Condado de Coimbra, ao sexto dia de Fevereiro de 1462.

Sua Majestade Real, Lucas de Bruges Guerra, Rei de Portugal.



Citation:






















Ao ficar espantado com o que leu decide ir ao Paço da Ribeira para ser esclarecido de tais acontecimentos, chegando dirige-se a um guarda e pergunta se sua majestade se encontra presente para o receber.

Como sua majestade se encontra ocupado decide deixar um pregaminho para que o mesmo lhe seja entregue.

Citation:
Sua majestade,

É com muita indignação que recebo a noticia do encerramento do I Congresso Militar, nada foi comunicado aos intervenientes do mesmo e isso é uma falta de respeito pelos que se esforçam para melhorar o nosso reino.

Permita-me discordar de si, o rendimento das reuniões tem sido bastante produtivo em alguns pontos, apesar da demora do mesmo, os resultados existem, apesar de não haver um consenso em nenhuma matéria ficam varias ideias a apresentar a corte e ai sim ser decidido, como dito por si o congresso não tem o poder legislativo, por isso não percebo a sua pressa em terminar o mesmo e apenas convidar algumas pessoas.

Fico a achar que este congresso foi realizado para que conseguisse apoio para as suas ideias e como o mesmo não aconteceu decide o terminar de uma forma abrupta, não deixando assim uma boa imagem de si para alguns cidadãos.

Espero que tome uma atitude mais sensata em relação ao Congresso.

Cumprimentos

Promail Faro de Monforte

_________________






Beatrix_algrave


Beatrix foi ao local do I Congresso Militar de Defesa Nacional para tornar a acompanhar as discussões depois de um breve intervalo para tomar uma fresca. Ao retornar "deu com a cara na porta" e leu o anúncio ali afixado.

Notou que o senhor Promail entregava uma carta selada, e imaginou que teria algo a ver com o encerramento abrupto do congresso.

Ela pensou que em vez de enviar uma carta individual talvez fosse mais produtivo enviar um documento único assinado por todos e enviou várias cartas através de um mensageiro para os participantes do evento.

Citation:
Caros senhores Congressistas do I Congresso Militar de Defesa Nacional,

Após um curtíssimo tempo de debates e discussões (OOC: que mal chegou a um mês), que não tomaram o rumo pretendido por SMR Dom Lucas I, o rei declarou encerrado o Congresso de forma abrupta e unilateral, passando por cima de todas as discussões tratadas durante o evento e desconsiderando a dedicação de seus participantes.

Estou indignada com essa postura e gostaria que aqueles que partilham da minha indignação e que se sentiram igualmente desrespeitados, organizassem um abaixo assinado e enviassem ao rei, declarando que tal decisão foi arbitrária, e que o cancelamento corrobora uma imagem bastante negativa sobre os interesses do rei quanto ao I Congresso Militar de Defesa Nacional e a própria postura do rei, que quis passar ares democráticos, mas que com essa atitude mostrou uma postura ditatorial e desrespeitosa.

Beatrix Algrave Nunes


_________________

Lobo82
estou completamente de acordo com o Sr promail.Da a impressao que vistas goradas as intençoes ja nada mais interessa.
podia-se estar a discutir mais do que a conseguir conclusoes concretas mas eram assuntos que precisam ser falados e discutidos mais cedo ou mais tarde. mas parece que nao importa resolver os problemas da defesa do reino mas sim ver quem controla quem faz as defesas,coisa essa que nao é relevante pois tem havido defesas sempre e nunca ninguem questionou onde se encaixa o rei nisso nem o que tem contribuido para tal.haveria muitos mais assuntos a tratar,mas parece k tudo resumia a kem controla o que.e mais nada foi visto.um congresso como este nao acabaria em meia duzia de dias. pode ate levar um ano mas começando as coisas era para ser levado ate ao fim.sai do congresso com mais duvidas do que respostas.enfim acho que tanto as pessoas que participaram neste congresso bem como as duas instituiçoes ao serviço do reino se devem sentir bastante indignadas com o desfecho desta peça de teatro.
_________________
Rafael_


Rafael preparava-se para regressar ao Congresso. Ao aproximar-se da porta reparou em três congressistas nomeadamente Promail, Beatrix_Algrave e Lobo 82. Leu o anúncio afixado na porta, aquele que os três congressistas discutiam vigorosamente. Ficou muito espantado e indignado e decidiu falar, apesar de se poder vir a arrepender destas palavras mais tarde, necessitava de dizer o que lhe ia na cabeça e libertar a sua indignação, para além disso, sempre acreditou que as palavras eram para ser ditas, que as pessoas só se entendiam a falar, e que não vale a pena esconder as suas opiniões porque tal acto é pior do que dizer aquilo que pensa, pelo menos para a sua consciência e evolução como ser humano, por isso abre a boca para falar:

-Concordo plenamente com todos vós, é uma falta de respeito demonstrada à nossa boa vontade, ao trabalho que temos para tentar melhorar o nosso país. Estive sempre muito atento ao congresso porque acreditava mesmo, na minha ingenuidade, que as nossas opiniões iriam ser ouvidas que serviriam para mudar o país e que chegaríamos através da razão e do debate a um consenso. Pedem ás pessoas para serem ativas, pedem ás pessoas para ajudar o país, pedem ás pessoas para doarem dinheiro e bens, pedem ás pessoas para defenderem a cidade, prejudicando o seu crescimento e não ganhando nada em troca pelos vistos nem sequer respeito, tudo é pedido ao povo e quando o povo cumpre a sua obrigação e cumpre com o que é pedido, disponibiliza o seu tempo as suas opiniões e tudo o que pode e por vezes não pode, é isto que ganha em troca não existir qualquer tipo de respeito ou consideração pelas suas ações. Como é que podem continuar a pedir tudo ao povo, se depois esta é a paga que o povo recebe?? Na minha opinião acho que ninguém se importaria de participar, ninguém se importaria de ajudar desde que visse e soubesse que esse esforço valeria a pena, que o seu trabalho e tempo seriam corretamente usados e que através do uso desses recursos engrandeceriam o seu país. Querem a ajuda do povo têm de mostrar que essa ajuda será bem utilizada e que as suas opiniões serão ouvidas... Foi a primeira vez que participei num congresso e agora se me perguntarem se voltaria a repetir a experiência a resposta seria negativa. Pois ofereço a minha opinião, as minhas ideias, o meu tempo se for preciso até o meu coração por este país e os seus representantes, e nem sequer respeito eu tenho direito. Se me perguntarem agora, a minha motivação para ajudar e ser participativo diminuiu consideravelmente, no entanto, por uns não deve sofrer um país inteiro. Irei continuar a disponibilizar-me para ajudar mas que me sinto magoado, ultrajado, indignado, desapontado e preocupado com o rumo do país posso afirmar que sim. Tento sempre ser moderado nas minhas palavras, mas hoje não, hoje e aqui eu falo com o coração tal como todos nós aqui presentes e orgulho me disso e da esperança que há por existirem pessoas que não ficam paradas e caladas quando as coisas correm mal, quando as coisas não são como deveriam ser. O povo deu a sua opinião e não a quiseram ouvir a verdade é que nem sequer abordámos os assuntos todos. Podem dizer que a culpa disso é dos congressistas, o que é mentira pois os congressistas, que eu saiba, não tinham a função de moderadores, mas a verdade é que estes assuntos exteriores ao debate vieram das arestas que existem ainda por limar neste país, por isso, em vez de verem este debate como um fracasso deveriam de o ver como algo tão produtivo que alertou os nossos governantes para aquilo que é ainda preciso alterar, caso estes ainda não soubessem. Que nunca ninguém se esqueça que quem quer o melhor para o país é o povo e todos aqueles que participam por vontade própria sem esperar contrapartidas, excepto alguma consideração e respeito algo que toda a gente merece, e que estes irão se esforçar para ser ouvidos e para trazer glória á pátria, Hoje e e Sempre!!!!!.
Joceli
Quero dizer, aliás, nada mais me pressiona, apesar de ficar pasmo com atitude. O poder foi dado a ele, depois dele e assim por diante, vocês não esqueçam disso. Esse é o modelo.

Quem sabe ele reabre de novo, visto que os rumores de guerra em outro países aguce ainda mais a obra da defesa nacional.
Toddy.blackburn
Não tenho muito a dizer diante de tal atitude. O que posso falar nesse momento é que o respeito que tinha pela Coroa decaiu muito.
_________________


"Non nobis Domine, non nobis, sed nomine Tuo da gloriam"
Lucas
Senhores, o Congresso tinha gente demais a fazer coisas de menos.

As pessoas que se fizeram presente no Congresso serão convidadas a participar de uma nova fase de discussões.

O que teve fim fora o Congresso Militar, porém as discussões não acabaram, falta quase 30 pautas a ser discutidas ainda.

_________________
Promail


Promail ouvindo varias vozes concordantes com a sua decide juntar-se ao abaixo assinado sugerido por Beatrix_algrave.

Depois de algum tempo a falar com alguns congressistas as portas do Paço da Ribeira, repara que sua majestade vem ao encontro dos presentes. Ouvindo o que é dito, decide responder.

Sua majestade, se o congresso tinha gente a mais e que ate ao momento não tinham falado pode ser por não terem ideia do assunto discutido ou estarem lá para tratar de um dos 30 assuntos que ainda faltam ser debatidos, pois não somos obrigados a conhecer e ter opinião em tudo relacionado com o reino.

Partilho da indignação de quem já aqui se manifestou e sinto-me desrespeitado por as atitudes tomadas por si, e como dito no seu comunicado não se chegou a nenhum resultado concreto, acho que as intervenções feitas por mim e os demais congressistas tiveram resultados bastantes positivos, levantando problemas e dando mais do que uma solução para o mesmo.

Apesar de não concordar com muitas ideias apresentadas não as desrespeite como foi feito, e em um caso ate mudei de opinião por ver que o meu raciocínio não era o mais correcto e que a proposta apresentada era melhor para o Reino.


_________________
Lucas
Senhor Promail, como se iria falar de algo naquele congresso que quando se tenta mudar o assunto ainda se continua o mesmo?

O senhor foi um dos poucos que respeitou o tema proposto, mas a maioria estava interessada em uma só coisa. Manter como está.
E se é para manter como está não é necessário Congressos, se os congressistas não entenderam que sua posição ali era para discutir as soluções para a defesa de Portugal e não só os problemas e os culpados de nada adianta nenhuma iniciativa da Coroa.

Haverá uma última chance, a Sala do Trono será aberta para uma Reunião sobre assuntos militares com integrantes massivamente reduzidos á apenas convidados. Se esta iniciativa se mostrar improdutiva como fora a maior parte do congresso as portas serão novamente fechadas e a Coroa não irá mais ter a iniciativa para novas reuniões com mesmo fim, se mostrar-se produtiva iremos até o fim.

_________________
Beatrix_algrave


Quando notou ali a presença real, Beatrix ficou bastante surpresa, mais surpresa ainda ficou com as alegações do rei Dom Lucas I.

Após uma vênia respeitosa ao rei, ela dirigiu a ele suas palavras de decepção, em um tom calmo, sem erguer a voz.

- Sou obrigada também a discordar de SMR. Se estávamos em um Congresso discutindo diversas temáticas, eu teria obviamente o direito de manifestar minha opinião, e o fato dessa opinião ser discordante da de SMR e dos vossos assessores em alguns aspectos não dava o direito a que eu fosse expulsa da sala como fui. Afinal se a concordância era plena, onde estaria a necessidade de debate?

Gostaria do vosso esclarecimento sobre o que é produtividade, pois da forma como nos deu a entender, produtividade é apenas quando atendemos aos vossos interesses e quando há concordância com as vossas propostas.

Se não queria discussão e discordância então que não nos convocasse, pois não adianta colocar-se como democrático sem o ser.

Eu fui de bom grado e boa vontade, assim como a grande maioria de nós.

Confesso que estou muito decepcionada com a vossa postura. Até o tempo alegado é incorreto, o Congresso começou há apenas um mês e não dois como foi apontado em vosso edito real. E as discussões foram não só produtivas como esclarecedoras.

Quanto a vossa futura proposta, será aberto aos convidados, que serão os amigos de vossa majestade e que farão apenas o que desejares?

Já tivemos reis tiranos, já tivemos cruéis ditadores, mas ao menos esses se mostravam como realmente o eram. Minha decepção não tem tamanho, majestade.


Depois que proferiu essas palavras com muito tristeza, se dirigindo aos demais, Beatrix disse.

- Por mim podemos tornar a carta do senhor Promail como abaixo assinado, pois ela traduz a nossa indignação e decepção de uma maneira clara e sensata.

Assim que pode ela põe sua assinatura no documento a ser entregue e se retira dali, decepcionada e desiludida com a política dos reinos.

_________________
Lucas
Caso a dama se disponha a ler minhas palavras me disponho a esclarecer suas dúvidas.
_________________
Micae
Micae pede a palavra, ainda furiosa com a falta de respeito do senhor que se julga dono da verdade. Uma Coroa deveria dar sabedoria, não poder para desrespeitar tudo e todos a seu bel-prazer. A General tinha já servido fielmente quatro Reis, este era já o quinto em cujo nome defendia o Reino. Mas nenhum dos anteriores a havia decepcionado tanto. Não só fora ridícula a atitude do Rei no Alto Comando do ERP, como ainda se tinha enterrado mais com o encerramento apressado do Congresso ao ser desmascarado nas suas verdadeiras intenções. A General nao tinha qualquer dúvida que o Congresso foi encerrado apenas para o Rei não ter que responder à pergunta que tinha lá feito.

Vossa Majestade, se continuávamos a falar do mesmo assunto é porque o mesmo não estava ainda suficientemente debatido ou esclarecido. O Congresso tinha como intenção um debate aberto sobre a defesa do Reino, e muito existe a discutir nas diversas matérias lá abordadas. A constante pressão para terminar discussões a meio é uma pura falta de respeito pelas pessoas que lá se deslocaram para opinarem sobre os temos em discussão. Afinal de contas, todos temos direito a expressar o que pensamos ou é nos apenas permitido dizer "Amém" a tudo o que a Coroa diz? Serão os seus amigos pessoais mais importantes do que os restantes cidadãos do Reino?

Muito do que lá foi dito é extremamente importante e útil, e foi perdido com este encerramento brusco e desrespeitoso. Vossa Majestade diz que em breve será aberto novo espaço para um grupo mais pequeno, de apenas convidados. Ou seja, SMR irá apenas convidar os amigos que dizem "Amém" ou vai estender o convite a quem no Congresso contrariou suas ideias mas contribuiu com algo para o debate? Será que eu serei convidada? Afinal de contas, minhas intervenções no Congresso foram recebidas com aplausos por parte dos colegas congressistas. Será que vai negar que eu dei um bom contributo para a discussão? Serei excluída da próxima reunião por ter discordado de si e chamado à atenção para a sua vergonhosa intervenção no Alto Comando do ERP?


Cruza os braços e aguarda a resposta de SMR enquanto aguarda que o documento de Promail lhe chegue às mãos para também ela o poder assinar.

Lucas, se pensa que o assunto acabou, engana-se... eu guardei no pc as páginas do Congresso quem sabe não aparecem postadas por aí....

_________________
Lucas
Dama Micae, estendo o convite á senhora.
Leia o comunicado que fiz e o que eu disse nesta discussão e então poderei esclarecer suas dúvidas.


Nada foi perdido, excluído ou editado, tudo está exatamente como ficou, apenas não se tem acesso.

_________________
Micae
Eu li o comunicado, e ouvi suas palavras e continuo a não estar esclarecida. Por favor, esclareça-me.

Oh voce sabe mto bem que nao me referia a isso o congresso era privado e poucos leram.... quem sabe não se torna publico...

_________________
Lucas

_________________
See the RP information <<   1, 2, 3   >   >>
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)