Afficher le menu
Information and comments (0)
<<   1, 2, 3, 4   >   >>

Info:
Unfortunately no additional information has been added for this RP.

[RP]O Gabinete do Rei de Armas

Yochanan


Qualquer um que entrasse no Gabinete do Rei de Armas se encontraria com um espaço dedicado ao trabalho. Painéis, estantes e armários de madeira cobriam as paredes, enquanto logo a frente de quem ingresse estava a mesa do Rei de Armas, e atrás desta a ampla e única janela daquele gabinete, entre ambas um cadeirão de espaldar alto e retangular com o assento e encosto forrados em veludo vermelho, enfrentada a esta, ao outro lado da mesa uma cadeira igualmente forrada, mas com o encosto recortado em forma oval e mais baixo.

Sobre a mesa havia um único castiçal para três velas e um suporte com um livro aberto. Do teto pendia um candelabro de seis velas.

À direita de quem ingressa, próximo à mesa, havia um cabideiro com o tabardo do Rei de Armas dependurado. Junto à parede daquele lado havia um armário e ao lado deste uma escrivaninha com o tampo inclinado rematado por uma superfície horizontal em ambos extremos, sendo a superior mais larga que a inferior, esta última utilizada apenas para apoiar as folhas e evitar que estas caiam pela superfície inclinada. Na superior por outro lado havia um tinteiro de dois bojos e algumas penas e um castiçal de uma vela.

Enquanto que à esquerda, entre a mesa e a porta havia uma pequena mesa baixa com duas cadeiras. Sobre a mesa baixa uma bandeja de prata com uma garrafa e duas taças. Na parede estavam os quadros em memória dos Reis de Armas passados, seus nomes gravados na moldura.

O Viana aguardava de pé junto à janela a que seu convidado chegasse.

_________________
William_algrave


Não demorou para que William chegasse a Sintra acompanhado de Eleazar e alguns gregori. Os dois adentraram discretamente o prédio, sem que suas presenças fossem notadas, então finalmente William chegou até a sala onde se encontrava o prior, que já o aguardava.

- Saudações, prior Yochanan. Há quanto tempo sabe que aqui estou?

Ele disse, anunciando a sua presença.
Yochanan


-A tempo suficiente, caro William. - respondeu o Prior. - Tome assento por favor. - disse então deixando a janela e indicando as cadeiras junto à mesa baixa. - Como foi vossa viagem? Sem maiores atribulações espero. Queres tomar algo? - Ofereceu o Viana enquanto sentavam.

_________________
William_algrave


William atendeu o convite do prior e sentou-se próximo da mesa.

- Aceito um bom whisky, se tiver. Nada demais, eu já estou viajando há algum tempo, estive na França, passei por Castela e tive vontade de descer um pouco mais.

Respondeu já sentado, acariciando distraidamente a barba bem aparada.

- Curioso com o motivo da minha presença?

Yochanan


O Viana assentiu perante aquelas primeiras palavras, e então se levantou e foi em direção a um dos gabinetes e tirando uma chave de um dos bolsos destrancou a pequena porta e retirou uma garrafa algo empoeirada dali.

Retornou com a garrafa para a mesa e serviu um pouco do liquido dourado que continha na taça mais próxima a William. - Espero que não se importe que não o acompanhe com o wisky, mas a esta hora o vinho me senta melhor. - disse pousando a garrafa de wisky na mesa e servindo um pouco do vinho do porto que havia na garrafa que já estava junto às taças.

- Posso imaginar o motivo de vossa presença tão longe de casa seja a jovem Beatrix. - Disse antes de tomar um pequeno gole de sua taça, e então continuou. -Mas para que a duvida não more em nossas palavras, conte-me, o que o trás às terras lusas exatamente?

_________________
William_algrave


William não pareceu se incomodar com a preferência de Yochanan quanto a bebida. Depois que seu copo foi serviço ele tomou um gole da bebida que queimou levemente sua garganta, trazendo um suave formigamento. Ele podia sentir o leve tânico oriundo da madeira onde a bebida esteve, que tinha um puxado a madeira de pinheiros e especiarias, com um toque de torjo. Ele pigarreou e tomou mais um gole.

Depois de degustar o whisky, William ouviu a aposta de Yochanan sobre sua presença ali.

- Sim, de fato minha visita está relacionada à minha irmã. Soube do resultado da partida de Nicole Casterwill e de algumas coisas que se sucederam com minha irmã. A verdade é que nunca me agradei em deixá-la aqui. Mas por vários motivos isso acabou se mostrando o mais acertado. Em Irlanda muitas mortes aconteceram. Fazem-me crer que aqui ela estaria mais segura, mas não tenho a certeza. O que o senhor pensa a respeito?
Yochanan


Yochanan não respondeu imediatamente mas tomou alguns goles do vinho em silêncio sem afastar a vista de William. A muitos aquilo era algo que incomodava, estar sob o atento escrutínio do Viana. Finalmente ele fechou os olhos lentamente e voltou a abrir-los com a mesma calma. E então disse:

- William. Acredito que você já saiba qual é a minha resposta. - ele fez uma breve pausa. - Mas mesmo assim vou dizer-lhe que penso que deves cumprir com a vontade de teu pai. Apesar das mortes, Hibernia resiste graças a tua liderança, e é por isso também que pedi que viesse a ter comigo. - O Viana então se levantou e foi até o gabinete de onde havia retirado o whisky que serviu a William, mas não o abriu, em seu lugar retirou uma longa caixa de madeira que estava guardada atrás deste de forma que salvo que a pessoa estivesse junto à janela não a veria. Ele retornou com a caixa em suas mãos e a entregou a William enquanto com o mesmo movimento retirava a tampa corrediça.

Dentro da caixa estava a espada de Theodore, mas ela era muito mais que a espada do pai de William. Aquela espada havia sido apresentada a Beatrix durante a prova do labirinto, e era também a mesma que os demais acreditavam estar perdida no fundo do rio Barrow junto com Theodore. Aquela espada havia estado na família Algrave desde que Connell Algrave se unira à Ordem gerações antes. Um símbolo e uma promessa. Um símbolo de liderança, e a promessa da defesa do Equilibrio de Hibernia, a espada parecia ter um brilho próprio.

_________________
William_algrave


- O pedido do meu pai foi inspirado por razões cruéis, ele mesmo se arrependeu de sua decisão, tardiamente. Mas no final, o destino revelou que fossem quais fossem as razões dele, tudo resultou em benefício para a minha irmã. Quanto a minha pergunta, queria ter a mesma certeza que o senhor. Não creio que seria acertado levá-la comigo para a Irlanda, contudo me agradaria um casamento na França. Tentei acertar algo, durante a minha viagem, uma aliança para nos fortalecer, mas não senti força alguma entre os Blanc e os Roux. Apenas fraqueza e decadência, nenhuma dignidade.

Ele calou-se quando viu a caixa e quando esta foi aberta e ele viu espada que pertenceu a seu pai, ficou observando-a com atenção, como se quisesse se certificar que não era uma ilusão.

- Como?
Yochanan


- Sim, vosso pai se arrependeu de sua decisão inicial e de sua dor, mas não tão tardiamente como muitos acreditam e menos ainda do que por ele mesmo foi-lhes declarado, pois ele encomendou sua irmã à Ordem na mesma oportunidade em que vos convocou à Irlanda. - disse Yochanan com seriedade. -Agora, quanto a espada. Antes dele partir de regresso à Irlanda, ele ainda tinha duvidas se sua própria família o iria receber realmente ou se era apenas mais uma manobra dos Casterwill, por isso ele o deixou aqui sua espada e seu herdeiro. A espada foi deixada aos cuidados do Mestre Dimas, com um pedido: Que ela lhe fosse entregue quando estivesses preparado para assumir a responsabilidade que acarreia. - o Viana então disse enquanto se levantava - Após vossa irmã passar a Prova do Labirinto, Dimas me entregou a espada e me contou sobre a decisão de vosso pai, e como ele manteve uma máscara de repudio à vossa irmã por acreditar que assim ela estaria mais segura, longe de vocês e baixo o nosso olhar.

Ele fez uma pausa e retirou a arma da caixa, e depois a lâmina de sua bainha, próximo ao punho, na base da lâmina o escudo dos Algrave estava gravado no metal.

- Esta lâmina foi forjada para proteger o Equilibrio da Hibernia, e agora ela é sua, se decidir aceitar-la. - Ofertou o Prior oferecendo o punho a William

_________________
William_algrave


William ouviu as palavras de Yochanan com atenção. Os olhos dele percorriam a lâmina que fora de Theodore, o patriarca dos Algrave. Então, ele encarou Yochanan.

- Então minha irmã já é efetivamente parte da Ordem. Gostaria de saber como está o desenvolvimento dela. Ela sabe sobre isso que me disse?

Ele estendeu a mão para tomar a espada.

- Caro prior, essa é a minha responsabilidade. E é uma honra aceitá-la, não como um fardo, mas como um legado.
Yochanan


O Viana sorriu suavemente quando William estendeu a mão e para tomar a espada, e disse enquanto a mão dele ainda esta no punho e as suas segurando a lâmina.

- Então William Algrave, Comendador da Ordem de Azure, lhe retiro o título de comendador e o nomeio Mestre desta Ordem. Deste modo a partir deste dia és o membro com maior graduação nas terras Irlandesas e como tal, lhe encarrego a direção de nossa Ordem naquelas terras. É vossa responsabilidade proteger o Equilíbrio das terras de Hibérnia, como uma vez essa responsabilidade foi de vosso pai, e de seu pai antes dele. - Disse solenemente.

Yochanan então voltou a sentar-se deixando a espada nas mãos de William.
- Não sei até onde vossa irmã conhece essa historia, ela nunca nos perguntou sobre os vossos pais, nem nos contamos nada. Quanto ao desenvolvimento dela, agora ela já detém o grau de Dama Cavaleiro, em parte devido ao tempo que ela passou no Exército deste reino. Mas ao contrario de si Maese William, - disse Yochanan dirigindo-se a William pelo novo título. - ela agora cursa a trilha dos Fabri, não a dos Erelim. Convoquei a um dos grandes para guiar-la.

_________________
William_algrave


William recebeu a espada e o título do prior, aquela era uma alta responsabilidade que muito o honrava, um desafio em meio a todos os problemas, mas isso animava o espírito de William.

Em seguida ele ouviu com atenção o relato de Yochanan sobre o desenvolvimento de Beatrix.

- A trilha dos Fabri? Confesso que estou surpreso com a escolha dela, sempre imaginei minha irmã uma Erelim. Quem a está guiando?
Yochanan


Yochanan se serviu um pouco mais de vinho, e tomou um gole antes de responder simplesmente: - Gennaro Amatucci.

_________________
William_algrave


- Italiano?

Ele perguntou curioso, guiando-se apenas pela sonoridade do nome, mas não sabendo nada sobre quem seria o mestre Amatucci.

- Lembro-me bem dos meus primeiros treinamentos, espero que Beatrix não tenha herdado o mesmo gênio difícil do meu pai, e meu também. Ou o senhor Amatucci sofrerá. Estive pouco tempo com ela, e tenho a impressão que sim.

William esboçou um sorriso em seu rosto, ainda que aquelas palavras lhe trouxessem a lembrança desagradável de encontrar Beatrix com um jovem militar insolente.
Yochanan


O Prior assentiu ante o acerto do novo Mestre. E escutou a William enquanto tomava um novo sorbo de vinho.

Ele deixou a taça na mesa e uniu as pontas dos dedos frente os lábios como se estivesse a pensar a resposta, baixando as mãos disse com o esboço de um sorriso cruzando-lhe o rosto: - Será uma experiencia de aprendizado única para os dois. E então riu baixo.

- Soube que o vosso reencontro não foi muito amigável. - disse finalmente. - Mas nada que um Algrave não supere se não for demasiado teimoso. Deves retornar para com a vossa irmã, tenho certeza que terão muito do que conversar com calma.- completou se levantando e indicando que William deveria fazer o mesmo. Aquele era o indício de que aquela reunião havia acabado. Saudou-lhe levando a mão esquerda na altura do peito, e fazendo uma leve vênia com a cabeça, então se virou e caminhou até a janela. De lá sem virar-se disse antes que William saísse. - William, procure não deixar Portugal com esse mal entendido entre vocês.

_________________
See the RP information <<   1, 2, 3, 4   >   >>
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)