Afficher le menu
Information and comments (0)
<<   1, 2, 3   >   >>

Info:
Unfortunately no additional information has been added for this RP.

[RP] Celebração do Dia do Apóstolo Titus - Fundador da IA

Sylarnash


Pouco mais de três quartos de hora faltavam para o início da homilia que havia sido preparada em homenagem do Santo Fundador da Igreja Aristotélica, São Titus. Uma discreta carruagem parara em frente da Catedral, e do interior dela sairia o Cardeal Eleitor Português.

Do exterior a Catedral do Reino mostrava a sua sempre comum e agradável perfeição. No interior, já devidamente preparada após um extenso período de inatividade, aquela casa do Altíssimo havia sido limpa e devidamente decorada. Junto ao altar, o Mestre do Sino dava um último retoque às flores que tinham sido colocadas e surpreendentemente já murchavam

O Cardeal Albuquerque desceu da sua carruagem e rumou ao interior da Catedral, atravessando de uma ponta à outra a catedral. Aproximando-se do altar, Sylarnash fez uma longa vénia, de seguida aproximou-se da estátua de Christos e beijou-lhe os pés, e por fim seguiu até à pequena sacristia daquela enorme catedral para vestir os paramentos religiosos e aguardar a chegada dos fiéis e do seu tio e Cardeal Sufragâneo que iria ajudar a conduzir aquela celebração.



[OS JOGADORES PODERÃO CONDUZIR, AGORA, OS SEUS PERSONAGENS ATÉ AO INTERIOR DA CATEDRAL E AGUARDAR O INÍCIO DA CERIMÓNIA]

_________________

|| CONDE DE ÓBIDOS || CÓNEGO & NÚNCIO APOSTÓLICO || TEÓLOGO || GRÃO-MESTRE OMBO || GUIA PARA UM BOM RP ||
Dunlop
Dunlop ao receber o aviso de que Celebração do Dia do Apóstolo Titus iria ter lugar na Catedral do Reino, rapidamente se prepara e se dirige à mesma. Ao chegar repara que ainda se encontra pouca gente, no entanto decide entrar sorrateiramente e sentar-se numa das cadeiras da frente.
Monsterguid


O Cardeal subiu os degraus que levavam até a Catedral em passos firmes.
Sua batina preta comum, ou a batina violácea romana, havia sido substituída pela batina vermelha cardinalícia, com barrete de mesma cor.

Não atravessou o pórtico em direcção aos bancos, mas dirigiu-se primeiro à sacristia para paramentar-se. Genuflectiu ao longe para a Estátua de Christos e continuou seu caminho. Seu acólito, e secretário, José, acompanhava-o de perto. Era a primeira vez que entrava na Catedral do Reino. Mesmo com o vislumbre de tamanha beleza, não titubeou em primeiro cumprir seu dever.

Na Sacristia esperavam ao Cardeal Sufragâneo pelo menos cinco acólitos, dispostos em fila. Sobre a batina vermelha o primeiro vestiu-lhe a alva de rendas, cuja calda seria necessário um pajem próprio para carregá-la. O segundo entregou-lhe a estola para beijar e depois lha dispôs sobre os ombros de forma a caírem retas sobre o peito. O terceiro vestiu-lhe a dalmática, e o quarto a belíssima casula romana dourada, com o contorno da cruz em pequenas pedras preciosas. O último vestiu-lhe as luvas, e a mitra dourada sobre a cabeça, de mesmo aspecto da casula e também adornada de pedras preciosas.
Na mão direita o recém imposto anel Cardinalício brilhava.

Assim que estava todo paramentado, o velho clérigo pôs-se à disposição do Cardeal celebrante.

_________________

- Sua Eminência, Dom Guido Henrique de Albuquerque
- Cardeal arcebispo de Braga
- Conde de Vilar Maior
Micae
Humildemente vestida com suas vestes cerimoniais, a Diaconiza de Lisboa entra na Catedral olhando em volta surpresa por ver tantos bancos ainda vazios, encontrando-se apenas o Sacerdote Dunlop lá sentado. Cumprimenta-o discretamente e aproxima-se do terceiro banco à direita, seu preferido, onde ajoelha para fazer suas orações antes da missa se iniciar.
_________________
Mpontes


Mpontes chega finalmente cedo a uma cerimónia, entra na Catedral, olha em redor e reconhece alguns dos poucos presentes e educadamente Cumprimenta-os.

Dirige-se ao altar e ajoelha-se proferindo uma oração, de seguida arranja um lugar vago e senta-se esperando que a cerimónia tenha início.

_________________
Nreis


Após receber o aviso da Cerimónia a São Titus, o Diácono e Reitor NReis dirige-se à Catedral do Reino na sua pequena mas humilde caleche, fruto das suas poupanças acumuladas.
Ao chegar, ordena ao seu amigo condutor que espere por ele no sítio destinado às carruagens que depois iria ter com ele, quando a cerimónia terminasse. Dito isto, atira-lhe duas moedas de cobre.

Ao deparar-se com a Catedral, o Diácono fica admirado pois nunca havia estado ali em toda a sua vida. Entra apressadamente e, após fazer a genuflexão perante a estátua de Christos, dirige-se aos presentes que por ali se encontravam, reconhecendo rapidamente o seu colega e amigo Reverendo Dunlop, assim como a Diaconisa Micae. Cumprimenta-os e repara no Cardeal Sylarnash e no Arcebispo Monsterguid, que se estavam a vestir os paramentos.

Senta-se então, esperando o início da cerimónia.
Nelsinho


O Padre de Lamego, humildemente vestido com os seus trajes de cerimónia entra na Catedral admirado com o vislumbre que reflectia nos seus olhos, e avistando Suas Eminências beijou-lhes o anel e logo se sentou começando a rezar a Christo.

_________________

|| BARONETE DE ENCANTOS & FORTUNAS || PADRE DE LAMEGO || CAPELÃO DA OCT ||VICE-PREFEITO V.S.L ||
Khloeh



Khloeh ao saber da notícia da missa a São Titos, dirigi-se para a igreja, afim de assistí-lo.

Entra, senta-se nas primeiras fileiras, reza baixinho e aguarda o início cerimônia.


_________________
♥By Loro♥
Khloeh Sophie Baragatti
“O melhor amor é aquele que acorda a alma e nos faz queres mais. Que coloca fogo em nossos corações e traz paz as nossas vidas."
John_of_portugal


Dom John entra na Catedral humildemente. Fazia muito tempo que não entrava naquela enorme nave, sumamente decorada para as comemorações do São Titus. Após cumprimentar o velho amigo Monsenhor Monsterguid o nobre aproxima-se da dama Micae e diz: A senhora minha avô encontra-se muito piamente paramentada. Mui digna deveras para a celebração do sacro São Titus.

_________________
Gwenhwyfar


Gwen adentrou na Catedral. Cumprimentou os presentes e sentou-se no lugar reservado à família.

_________________
Mighty_pato


Pato entra, discretamente, na Catedral para assistir à celebração. O seu olhar percorre primeiro as paredes do edifício que já não via há vários anos, bem como a decoração preparada especialmente para hoje. Depois, procura algum rosto conhecido por entre os presentes e ao reconhecer o seu companheiro Mpontes, aproxima-se, cumprimenta-o e após confirmar que havia lugar para si, recolhe-se a orar.

_________________
Blacksensei


Blacksensei entra na catedral para assistir à celebração, senta-se e aguarda pelo seu começo.
Sylarnash
Ainda no interior da sacristia, depois de devidamente paramentados o Cardeal de Óbidos tocou no ombro do seu semelhante e questionou

Pronto para iniciarmos eminência? - questionou demonstrando um leve sorriso e, claramente, um orgulho enorme em ter o seu tio ali ao seu lado

_________________

|| CONDE DE ÓBIDOS || CÓNEGO & NÚNCIO APOSTÓLICO || TEÓLOGO || GRÃO-MESTRE OMBO || GUIA PARA UM BOM RP ||
Monsterguid


O Cardeal sorriu e confirmou com a cabeça.
O coro iniciou com voz forte o canto, e os fieis, piedosos, imitavam-nos em voz mais baixa, porém tão harmônica quanto.

Antes de deixarem a Sacristia, o Cardeal Sufragâneo esperou a procissão de entrada, formada de diversos pares de acólitos. Cinco pares, contou ele. Assim que passaram todos, ele os seguiu de perto, sozinho, auxiliado por um acólito, um passo atrás. O Cardeal Nacional era a autoridade maior, e celebrante da Missa, portanto seria o último a entrar. Este seguiu seis passos atrás do Arcebispo de Braga, auxiliado por dois acólitos.

A cerimónia teria início. O tom gregoriano intensificou-se, como quem quer alcançar Jah com a voz da própria alma – não perderam a harmonia, nem se tornaram incômodos aos fieis. Era a voz do homem louvando seu criador.

_________________

- Sua Eminência, Dom Guido Henrique de Albuquerque
- Cardeal arcebispo de Braga
- Conde de Vilar Maior
Lucascruz


O jovem plebeu percebe que já havia se iniciado a cerimônia, sem chamar a atenção faz um vênia em direção ao altar. Olha todos os lugares disponíveis e opta por ficar no ultimo banco, de maneira discreta faz sua oração e diz em voz baixa,- Que São Titus esteja entre nós. Amém.
See the RP information <<   1, 2, 3   >   >>
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)