Afficher le menu
Information and comments (0)
<<   1, 2, 3   >   >>

Info:
Unfortunately no additional information has been added for this RP.

Missa de São Nicolau

Palladio


Pouco passava da terceira hora quando, defronte à imponente Catedral do Reino, uma multidão buliçosa invadiu a praça numa densidade tal e de rara vez igualada. Os fiéis, vindos de diferentes terras de El-Rei, e de diferentes classes sociais, vinham participar neste grande evento.

A Pontifícia Guarda Romana Lusófona tinha colocado em torno da Catedral alguns batalhões, patrulhando serenamente à procura de menores fatos e gestos suspeitos.

O Cardeal, ainda na sacristia, preparava as suas vestes litúrgicas antes de se dirigir ao altar. O altar apresentava apenas um crucifixo de prata talhada e o Livro das Virtudes. O mármore do altar era belíssimo, e ao seu lado havia esculpido, do chão até alguns metros acima inúmeras imagens religiosas, entre Santos e Anjos, até ao cume de onde olhava Aristóteles.

Os acólitos iam dando os últimos preparativos junto do altar e onde os fiéis ainda davam espaço, indo por fim tocar os sinos que anunciavam o início do ofício.




------------------------------------------

Quote:
Dá-se algum tempo para que os Fiéis se possam instalar para a missa. O Clero só deve entrar assim que o Coro iniciar.

_________________
Sua Eminência D. Palladio Cardeal de Monforte | Cardeal-Inquisitor | Arcebispo de Évora | Reitor de Lisboa
Ladycatarina


Lady entra na capela para assistir missa ao olhar o altar reparou que ainda não havia começado a missa, essa se aquieta em um assento a espera do inicio.

_________________
Marteh


Marte surge em meio a multidão a procura da entrada da capela estava muito difícil de vê-la era muita gente mas a encontra e vai adentrando, e repara a guarda romana e sua armada, se maravilha, Ao entrar repara que já começaram a chegar os convidados, então olha atentamente um lugar privilegiado a se sentar e apreciar a cerimônia.
Se ASSENTA e ao olhar o altar, repara o Livro das Virtudes, quão belo és, e todas imagens santas fica pasmo com tamanha beleza, Marte fica ali parado no tempo olhando e apreciando enquanto não começa a coro Inicial.

_________________
David...


Depois de uma longa viagem, o Conde de Lisboa chega a Catedral do Reino com a sua comitiva. A multidão era enorme e os seus guardas tinham que empurrar as pessoas para David poder passar e chegar até a imponente porta.

Vestido com as suas melhores vestes, o Conde trazia consigo a única herança de seu pai, uma antiga espada, que tinha mandado embelezar e onde incrustou uma pérola vermelha polida em Veneza e cobriu o punho com ouro francês, tudo ganho depois de anos a lutar como mercenário por toda a Europa.

David, avançava discretamente pela ala principal da Catedral. Repara que o Cardeal e os diferentes clérigos ainda não tinham chegado, o que era bom sinal. Tinha chegado a tempo e horas para a missa de natal.

Aproveitando o seu avanço, deixa uma caixa com ouro aos pés do presépio, que simbolizaria um dos míticos presentes do dia de Natal.

_________________
Stephen_holder
Aproxima-se da catedral e fica observando as pessoas. Não conhecia ninguém. Vestia sua melhor roupa. Era quente e ajudava com o frio. Cumprimenta com acenos de cabeça algumas pessoas pela entrada da catedral, até achar o lugar que queria sentar, ao fundo. Senta-se e fica a aguardar o início da cerimônia.
_________________
Coral_natal


O coral se enfileirou na porte frontal da nave da catedral, pronto para iniciar os cânticos que antecederiam. Havia vários jovens e meninos dispostos em vestes longas nas cores branco e vermelho.

A primeira canção que entoaram, contava a lenda de São Nicolau e como ele na noite de vinte e quatro de dezembro levava a alegria e a felicidade aos lares dos crentes, além de realizar muitos milagres, como quando ressuscitou três criancinhas que morreram em uma noite fria de inverno.

Música A lenda de São Nicolau

As vozes do coro tomaram conta da catedral iluminando os corações dos presentes naquela noite fria de dezembro. Enquanto isso, aos poucos a igreja ia recebendo mais fieis que celebrariam a Jah naquela noite, em homenagem a São Nicolau e aos profetas Aristóteles e Christos.


"Sempre bondoso se revelou, pros pequenos é proteção.
Uma criança ressuscitou, com o Poder de sua Oração.
Representa bem-aventurança, para os pequenos formar.
São Nicolau é da Criança. é Christos a nos inspirar.

A todos ele contagia com a força do seu amor
Merece o nosso respeito, para os pequenos é protetor.
O Tempo todo é esperança, é Jah a abençoar.
São Nicolau é da Criança. é Christos a nos inspirar.

Podemos lhe recorrer, e Jah faz o atendimento
É de todo transcender, amor ao próximo o sentimento.
É caridade é esperança, e Faz nossa Fé se avivar.
São Nicolau é da Criança. é Christos a nos inspirar.


A todos ele contagia com a força do seu amor
Merece o nosso respeito, para os pequenos é protetor.
Quando vigia não descansa, não deixa o sono lhe pegar
São Nicolau é da Criança. é Christos a nos inspirar.

De boa idéia e toda Luz, de ver o salvar pelo amor.
De ver o Mestre em Christos, a valorizar o Trabalhador.
Boa Vontade e temperança, era de ao próximo amar.
São Nicolau é da Criança. é Christos a nos inspirar.

Christos inspirou seu bom caminho, e Jah o abençoou.
Um Santo que ajudou a todos e que sempre a Aristóteles Honrou.
Homem que fez bem a todos e teve uma vida exemplar.
São Nicolau é da Criança. é Christos a nos inspirar.

Ele é um Santo Milagreiro, das crianças pela História.
Nosso Amigo verdadeiros, bom guardião na trajetória.
É Jah dando bonança, é o bem a nos acompanhar.
São Nicolau é da Criança. é Christos a nos inspirar."


Anglys


Anglys entra discretamente na igreja ajoelha-se faz sinal da cruz e reza o credo em silencio, enquanto aguarda inicio da missa!

_________________
Palladio


De sotaina branca, confecionada em seda revestida, com filetes e faixa vermelho escarlate, o Cardeal aguardava pelo momento de entrar juntamente com o restante cortejo.

Assim que o coro dá início ao cântico de entrada, vários membros da Igreja portuguesa entram ordenadamente, prelado, padres e diáconos.




------------------------------------------



_________________
Sua Eminência D. Palladio Cardeal de Monforte | Cardeal-Inquisitor | Arcebispo de Évora | Reitor de Lisboa
Evaisto


Padre Evaisto, após ver o sinal de que o coro começara, junta-se com os restantes membros da Igreja para dar início ao cântico.

_________________
Mantie


Mantie chega a missa e nota que já há muita gente. Entra em silencio e senta-se aguardando a cerimônia. Vez ou outra olha para ver se algum conhecido chegou, pois não tinha a intenção assistir a missa sozinha.

_________________
Talitasx


Talita chega para a missa de São Nicolau, se senti animada quando ouve o coral, faz questão de repetir as palavas do coral mais baixo para si e observa a entrada dos membros da igreja.

_________________
Beatrix_algrave


Quando o coral começa a cantar, ela entra logo após o Padre Evaísto, vestida com seu traje de diaconisa, para participar da cerimônia que se celebraria naquela noite na Catedral. Acompanha o coral que vai enternecendo a todos com sua música em homenagem a um grande Santo que é naquele dia homenageado junto com os dois grandes profetas do aristotelismo, o próprio Aristóteles e Christos.

_________________
Jordano


Pároco Jordano se junta aos demais fiéis e clérigos já presentes na missa à São Nicolau que começara há alguns instantes.
A música do coral era muito bela então acompanha os colegas e começa a cantar.

_________________
Teólogo
Aluno, professor e ex-Reitor da Universidade do Porto
Viticultor e vinicultor dono da adega Mangueirinha na cidade de Porto.
Teotonio


Quando o coral principiou a cantar o diácono Teotónio apressou-se a juntar-se aos restantes membros do clero. Enquanto as notas ecoavam pela grande nave central da catedral, o jovem meditava no sentido religioso da vida de São Nicolau. A fé enchia o coração de Teotónio e fortalecia a sua convicção na profissão da fé.

_________________
Palladio


Palladio, ao chegar ao altar, beija a pedra do retábulo consagrado. Assim, que o cântico termina, o velho Cardeal, devido à idade, diz em voz grave ecoando por entre a Igreja:

      In nomine Domini, e Christos e Aristotelis
      Em nome do Senhor, Christos e Aristóteles

      Amém!

      Gratia Dei Altissimi Omnipotentis e Prophetarum sentar sempre vobiscum
      A Graça de Deus, o Altíssimo Todo-Poderoso e os Profetas estejam convosco

      Et cum spiritu tuo
      E com o vosso espírito


Com emoção, continua, consciente em se expressar mais uma vez naquela Catedral imponente ao lado dos seus irmãos e dos fiéis:

- Sejam todos bem vindos a esta vossa casa, fruto humilde da Criação,

Estamos hoje aqui reunidos na Catedral Reino para celebrar na alegria São Nicolau, um homem bom que seguiu a vida de Christos, nascido a 25 de dezembro, tal como os profetas e nossos dois guias, Aristóteles e Christos. Sinais para o que todos sabem da sua abnegação e o seu dom sobre si mesmo. Com o coração na mão, Nicolau trabalhou toda a sua vida para ajudar os pobres e os necessitados...


O Cardeal fez uma pequena pausa para tomar fôlego e continuou:

-Peço-vos perdão. Perdão à vossa família, aos vossos amigos e inimigos; e especialmente, pedir perdão a Jah.
Oremos irmãos.

    -Confesso a Jah Todo-Poderoso, a Christos, que é o Divino connosco, a Aristóteles o profeta. Peço também a todos os Santos, confesso aos meus amigos, que cometi erros, em pensamentos, palavras e acções. Peço a todos os Santos, Anjos e Arcanjos que orem por nós ao Criador. Que o Altíssimo nos conceda a absolvição do pecado e a remissão de todos os nossos erros. Amén.


----------------


Quote:
Todos os presentes recitam esta oração em uníssimo.

_________________
Sua Eminência D. Palladio Cardeal de Monforte | Cardeal-Inquisitor | Arcebispo de Évora | Reitor de Lisboa
See the RP information <<   1, 2, 3   >   >>
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)