Afficher le menu
Information and comments (0)
<<   1, 2, 3   >   >>

Info:
Unfortunately no additional information has been added for this RP.

[RP] Ordenação de Nicollielo

NReis
Está um belo dia na Capela de Portugal em Roma e os sinos começam a tocar, anunciando a ordenação que se irá realizar.



O Arcebispo chega à Capela e entra na sacristia, confirmando ter tudo o necessário para a ordenação de António Carlo Nicollielo (dito Nicollielo). Antes de trajar as suas vestes de sacerdote, ele confirma ter tudo o necessário para a cerimónia e vai falando com os presentes, pois ainda era cedo.



Quote:
Serão dadas 72 horas (3 dias) para a chegada dos convidados.

_________________
His Excellency NReis Ribeiro de Sousa Coutinho | Archbishop of Braga | Vice-Primate of the Kingdom of Portugal | General Secretary of the Roman Registers | Writer of the Saint Office | Translator on Villa San Loyats



Diploma Curso Professoral
Beatrix_algrave
Beatrix acordou cedo naquela manhã, permanecera em Roma por conta de alguns compromissos e estava ciente que na Capela de Portugal se realizaria uma cerimónia importante para a qual havia recebido o convite de Dom Nicollielo, que era também o Senescal Diocesano de Braga. Não poderia de modo algum perder aquela cerimónia. O futuro padre foi seu aluno na Catequese e seria certamente uma honra estar ali. Usou um traje de tecido bege rosê, com toques de malva. O brocado de seda do vestido tinha um motivo delicado, e o corte simples ao estilo de Florença, valorizava essa delicadeza.

Após preparar-se, dirigiu-se para a Capela de Portugal em Roma. Não havia dormido bem, uma vez que continuava sendo atormentada por um sonho recorrente com o falecido rei Yochanan I, mesmo após suas preces, continuava um pouco abalada por aquilo. Talvez devesse conversar com Dama Vivian a respeito. Ou talvez devesse apenas esquecer.

Após a cerimónia retornaria a Braga, não só por ter compromissos lá, como também por estar saudosa de seu querido esposo Fitz.

Ao adentrar a capela, notou que era a primeira a chegar, assim após cumprimentar o Vice-Primaz e Arcebispo Nreis com uma vênia respeitosa, beijou-lhe o anel símbolo de sua autoridade. Fez tudo isso em silêncio e se afastou para fazer suas preces, aproveitando a calma e a paz da Capela ainda semi-deserta, enquanto os funcionários faziam seus preparativos para deixa-la devidamente ornamentada para a cerimónia.

Beatrix deixou de lado a noite mal dormida e foi fazer uma prece especial direcionada a Dom Nicollielo, para que o Altíssimo abençoasse seu ministério sacerdotal. No traje de Beatrix estava visível a medalha verde prata com bordas douradas, símbolo da sua elevação a Arquidiaconisa. Era a primeira cerimónia em que a ostentava. Em seus dedos estavam o seu anel de baronesa, a aliança de casamento e o seu antigo anel azure. Por estar com o seu véu missal, preferiu não usar o diadema de baronesa.
_________________
Palladio
Seguia-se a continuidade da crónica cerimonial de Roma, com a celebração de mais uma ordenação. No entanto, o que revestia esta de maior interesse, era que esta cerimónia destinava-se a elevar um amigo de longa data. Nicollielo, ou como Palladio o chamava, Nico, pessoa sempre afável, calmo, e de enorme carácter.

Neste momento, uma berlinda parava diante do portão da Capela, enquanto um pajem abria a porta ao Cardeal. Palladio, após entrar neste espaço que lhe era tão familiar, lança um olhar como quem procura uma partícula de pó sobre um pequeno móvel, e, erguendo o seu pequeno queixo, faz sinal para que alinhem um dos bancos que estava ligeiramente enviesado em relação ao da frente. Satisfeito pela rapidez da emenda, persignou-se e delicadamente sentou-se.

_________________
His Eminence Palladio Monforte | Roman Elector Cardinal | Cardinal of St. John of the Martyrs | Vice-chancellor of the Congregation for the Dissemination of the Faith | Metropolitan Archbishop of Evora | Count of Orvieto & Viscount of São Bento | Professor at Seminário Menor de Viana do Castelo
Arendele
Em meio sua viagem pelo Reino de Castilla, Arendele recebeu o convite para a cerimônia de ordenação de seu querido amigo Nicollielo. Claro que não deixaria de comparecer nesta ocasião especial e imediatamente fez os preparativos para estar presente.

Após alguns dias na estrada, chegou a tempo de se acomodar na cidade. Após a viagem com Nico fazendo o papel de guia, a cidade não era mais desconhecida para a jovem que já se virava perfeitamente bem pelas ruas do lugar.

O dia finalmente chegou e Aren dirigiu-se bem cedo para a Capela de Portugal em Roma. No caminho já ouvia os sinos tocando e sentia-se feliz por seu amigo progredir cada vez mais na área sacerdotal.

Adentrou a capela silenciosamente e cumprimentou com breves mesuras os presentes e sentou-se numa das fileiras da frente.
Aravis
Após entrar na Capela de Portugal em Roma, Aravis notou a presença de algumas pessoas. Ia cumprimentar a reitora mas notou que ela estava em oração. Fez então o sinal de Christos e ao aproximar-se dos bancos da frente, cumprimentou a Dama que viu sentada com uma vênia.

Em seguida, ao notar o Cardeal que celebrara sua cerimónia de batismo, ficou emocionada e foi até ele, fez uma reverência e beijou seu anel de cardeal.

- É um prazer revê-lo Dom Palladio.

Ela disse timidamente e afastou-se com uma reverência respeitosa. Em seguida sentou-se perto das Dama Arendele. Soube que haveria uma ordenação de sacerdote e estava curiosa em assistir.
Beatrix_algrave
Após rezar alguns minutos para que o Altíssimo abençoasse o futuro sacerdote, Beatrix levantou-se. Notou que mais pessoas haviam chegado, preenchendo o local para assistirem a cerimônia. Notou ao menos três figura conhecida, e foi cumprimentá-las.

De modo similar ao que a jovem Aravis fizera anteriormente, Beatrix também fez uma mesura e beijou o anel do Cardeal Palladio, em sinal de respeito e afeição, pois lhe era uma pessoa querida e ela não o via há algum tempo.

- Muito feliz em revê-lo, Dom Palladio, ainda mais em um dia tão especial como esse.

Ela se referia obviamente à ordenação de Nicollielo, pois ele era de fato muito dedicado. Ele havia inclusive se candidatado recentemente a professor do Seminário.

Em seguida, ela dirigiu-se ao banco onde estavam as damas Arendele e Aravis. A primeira ela conhecera quando viajou ao Porto por conta de uma viagem da CCH a Valladolid, pois ela acompanhou o cunhado em caravana, e despediu dele no Porto, e Arendele viajou nesse grupo. Já a segunda aama, ela conhecia por ser aluna do Seminário, pois a jovem cursava a Catequese com o professor Ezzio.

Após cumprimentar a ambas, Beatrix sentou-se perto delas para aguardar a cerimónia. Ela trouxera um presente para dar ao novo sacerdote, algo ligado ao seu trabalho, pois sabia que ele era bastante estudioso e estava sempre na Universidade do Porto. Era uma pequena homenagem por seu esforço e dedicação.
_________________
Eduardo
Eduardo soube da ordenação de Nicollielo e foi até a Capela de Portugal em Roma para acompanhar a cerimônia. Estava particularmente feliz com a notícia da cerimônia. Chegou logo cedo na Capela, algumas pessoas já estavam presentes. Passou pela sacristia para cumprimentar o Arcebispo Nreis que cuidaria da cerimônia de ordenação.

Notou logo nas primeiras fileiras, a presença da Reitora e do Cardeal Romano, além de duas jovens que ele ainda não conhecia. Tomou assento ali por perto aguardando o momento oportuno para cumprimentá-los em quanto a cerimônia ainda não começava.

_________________
Sua Eminência D. Eduardo Cardeal-Próspero | Cardeal Nacional Eleitor| Arcebispo Metropolitano de Lisboa | Missus Inquisitionis | Penitenciário Apostólico | XXVI Primaz de Portugal | Vice-Prefeito Português para o Ofício de Imprensas | Professor no Seminário de Viana do Castelo | Tradutor na Villa San Loyats

kriger.ulv
Kriger ao saber da ordenaçao do seu amigo Nicollielo,dirigiu-se a capela.
Cumprimenta os presentes á medida que vai passando por eles e encontra um lugar onde se senta.
Recita umas oraçoes em silencio e fica a aguardar o inicio da cerimonia.
_________________
Abigayl
Aby entrou de cabeça baixa na Capela para assistir a Ordenação de seu amigo Nico. Após passar as grandes portas levantou os olhos para os presentes para ver quem se encontrava acomodado já na Capela.

Após um momento avistou a Reitora Beatrix e Dom Eduardo. Caminhando em direção a reitora Beatrix Abigayl reparou que a mesma se encontrava a falar com alguém. Focando mais a pessoa viu o seu pai Palladio. Piscou os olhos e caminhou a paços largos até eles.

-Dama Beatrix. Excelentíssimo Senhor Eduardo - Abigayl fez uma vénia a ambos. E virando-se para seu pai baixou os olhos e fez uma vênia. - Sua benção meu pai.

Abigayl não levantou os olhos do chão até seu pai lhe dar a benção
_________________

"O coração de uma mulher é um oceano profundo cheio de segredos.."
SCARS
Teodericus
Teodericus chegara para a ordenação de Nicollielo, entra em silêncio na Capela, cumprimentado todos os presentes com um abaixar de cabeça como sinal de respeito e senta-se aguardando o início da cerimónia.
_________________
Beatrix_algrave
Enquanto mais pessoas iam chegando para a cerimônia, Beatrix as cumprimentavam. Notou vários rostos conhecidos. Havia Sua Eminência, O Primaz Dom Eduardo, Dama Abigayl, o senhor Kriger e o padre Teodericus. À todos ela cumprimentou com um sorriso gentil e uma mesura.

- Que bom revê-los. Dama Abigayl, Senhor Kriger, Vossa Eminência, Padre Teodericus.

Cumprimentou um a um, e a exemplo do que já fizera com Dom Nreis e Dom Palladio, beijou também o anel do cardeal Eduardo, de maneira sutil e discreta, em sinal de respeito.

Ela então, sentou-se novamente e depositou ao seu lado uma linda caixa retangular, forrada de pelica negra, onde estava a sua pequena lembrança para Dom Nicollielo. Esperava que fosse algo útil ao seu ministério sacerdotal. No tampo havia gravações a ouro com arabescos e as iniciais do padre. Achou uma pena que o padre não tivesse um brasão, ou poderia ter solicitado que o trabalho tivesse essa composição. Ela bem que poderia tornar-se alguém mais generosa, uma vez que não precisava mais esconder suas posses sob o estigma de um segredo. Esse exercício constante a havia tornado pouco dada a esse tipo de agrado. A exceção era sua afilhada Mantie, mas há quanto tempo não a presenteava com algo bonito e precioso?

"Tenho conversado demais com o Samuel, e me tornado sovina, essa é a verdade. Não só presentes, mas poderia tambem fazer mais caridade."

Após cumprimentar mais alguns conhecidos que ali estavam, ela quedou-se silenciosa. Tinha que terminar o quadro o quanto antes quando fosse a Braga. Pensou e tentou voltar suas atenções novamente para aquele momento de espiritualidade.
_________________
Vivian
As viagens à Roma estavam se tornando mais constantes e, mesmo sendo um percurso longo, Vivian não ficava desanimada nem desagradada, afinal viajar sempre lhe descansava um pouco a mente. Desta vez, era para presenciar a ordenação do padre Nicollielo, que a tinha convidado gentilmente. Então, ela não poderia deixar de prestigiá-lo neste dia importante.

A loira chegou na Capela Portuguesa usando um vestido coral com detalhes em dourado e bege, um pequeno véu que lhe cobria o rosto e o seu precioso terço de madrepérolas na mão. Logo quando entrou, fez o sinal da cruz em tom de respeito pelo local, como de costume, e já olhou ao redor para ver quem estava presente. Ela percebeu que tinha muitos amigos e conhecidos, mas o próprio Nico ainda não havia chegado.

Assim, caminhou pelo corretor central em silêncio até alcançar o altar para pedir a bênção ao amigo e Vice-Primaz Dom Nreis, apenas sorrindo e balançando a cabeça durante o percurso como gesto de cumprimento aos que ia encontrando.

- Sua bênção, Vossa Eminência. - disse beijando-lhe o anel episcopal.

Em seguida, avistou a prima Aravis em um dos bancos e aproximou-se dela.

- Que alegria encontrá-la por aqui, prima. Pena que eu não sabia que a senhorita vinha, senão poderíamos ter vindo juntas no mesmo coche. Decerto, a viagem teria sido menos enfadante. - disse baixinho e riu.

_________________
Aravis
Ao ver ali sua madrinha Vivia, Aravis sorriu, e cumprimentou-a amavelmente.

- Muito feliz em vê-la, prima Vivian, mas eu já estava aqui em Roma. Não cheguei a comentar mas comecei a estudar no Seminário Menor de Viana do Castelo, estou cursando a Catequese. Penso em seguir o caminho da igreja, mas é algo que ainda estou amadurecendo. Vi que terei muito que estudar, se quiser mesmo isso.

Ela respondeu, satisfeita consigo mesma e corou um pouco. A reitora estava ali perto, e Aravis não queria que pensassem que ela era preguiçosa por reclamar em estudar muito. Afinal, ela adorava ler.
Nicollielo
Nicollielo havia vivido muitas coisa nos últimos dois anos, desde que foi ordenado a Diácono de Chaves. Ele havia feito muitos amigos na igreja e fora também, amigos estes que convidou para estarem na capela de Portugal em Roma em mais um dos dias marcantes de sua vida. O então Diácono se tornaria o Padre de Chaves, apesar da velhice, ele se lembrava claramente das palavras do Cardeal Palladio em sua diaconização

"- Meu filho, hoje é um dia muito importante para ti, qualquer tipo de nervosismo que estejas a sentir é normal. Irás ajudar a tua paróquia, e se tudo correr bem, quando chegar a hora, serás Padre."


E sobre estas palavras, Nicollielo meditava o dia todo, tinha em sua mente como objetivo cumprido, havia ajuda sua paróquia e agora se tornaria padre.

Nicollielo chegou bem cedo na Capela, e adentrou a sacristia, lá ele põe suas novas vestes, uma batina preta coberta pela alva branca que por sua vez era coberta por uma bela casula verde e com detalhes em amarelo semelhante a ouro, mas não passava de uma bela arte que havia sido pintada.

Talvez pelo nervosismo, ele podia ouvir as pessoas chegando na capela, tudo ia passando na cabeça do velho diácono enquanto vagarosamente se vestia. Quando termina, ele vai até onde estavam todos e se sente extremamente aliviado, a maioria dos que estavam ali eram amigos que ele tinha convidado, pessoas que conhecera nos últimos anos. Primeiro ele vai saudar os cardeais que haviam chegados, beija os anéis e pede a benção deles, então ele começa a cumprimentar todos que estavam ali perto, A recém ordenada Primeira Diaconisa de Braga; sua nova amiga Arendele que a pouco tempo estava ali na capela em sua companhia; também a moça em que ele tinha ido em seu batismo e sua Madrinha a Princesa Vivian; a sua grande amiga que o deu grandes ensinamentos na Paróquia de Chaves pois era a Madre de lá; um templário que vivia a alegrar o Diácono, o senhor Kriger e também o Padre Teodericus que Nicollielo tinha conhecido durante sua ordenação a dias atrás. Após cumprimentar todos, ele se senta ali por perto aguardando o inicio da cerimonia.

_________________
Bispo da Guarda | Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Professor Estagiário do Seminário Menor de Viana do Castelo | Capelão da Capela de São Karel

NReis
Depois de falar com todos os presentes, o Arcebispo de Braga tinha-se ido vestir a rigor para a cerimónia. Envergava nesse dia uma alva branca com o seu símbolo do brasão bordado na frente, a verde.

Com tudo pronto, sai então da sacristia com um pequeno cortejo composto por uns acólitos, que levavam os utensílios necessários à cerimónia e, chegando defronte do altar, ajoelha-se em reverência ao Altíssimo, subindo os pequenos degraus e virando-se para a assembleia.


- Caríssimos irmãos e irmãs, estamos reunidos aqui na Capela de Portugal para celebrar o Todo-Poderoso. A nossa celebração não deve ser unicamente festiva mas também deve fazer-se com humildade e recolhimento.

Sim, meus filhos, Nosso Senhor é a prova de nosso amor pelo nosso próximo. É com a nossa fé que poderemos esquecer as intenções ofensivas. É com a nossa fé que silenciaremos as pessoas habitadas pela Criatura Sem Nome. É pela nossa fé que convenceremos os não crentes para que venham orar connosco ao Altíssimo.

Que Deus tenha misericórdia deles, que lhes perdoe todos os seus pecados e os guie à vida eterna até a Luz. Amén. Hoje é um dia de júbilo pois vamos ordenar um sacerdote!


O Vice-Primaz abriu então o Livro das Virtudes e leu a seguinte passagem:

Quote:
"Então, meus apóstolos, meus clérigos, a vos de seguir o caminho traçado para vos, a vos de baptizar aos que querem entrar no seio da comunidade dos fieis de Jah, a vos de ordenar sacerdotes aos que desejam dedicar-se por completo ao amor de Jah, a vos de ouvir em confissão aos que desejam ser lavados por seus pecados, a vos de castigar aos que no saberão mostrar-se dignos do amor de Jah e de predicar pelo menos cada domingo, para que a vontade do Altíssimo se cumpra. Vida de Christos XIII"


Virando-se com um sorriso para o seu Nicollielo, o Barão de Fornelos dissera, usando a alcunha do seu grande amigo:

- Nico, podeis aproximar-te do altar.
_________________
His Excellency NReis Ribeiro de Sousa Coutinho | Archbishop of Braga | Vice-Primate of the Kingdom of Portugal | General Secretary of the Roman Registers | Writer of the Saint Office | Translator on Villa San Loyats



Diploma Curso Professoral
See the RP information <<   1, 2, 3   >   >>
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)