Afficher le menu
Information and comments (0)

Info:
Unfortunately no additional information has been added for this RP.

[RP] Baptismo de Liana

Eduardo
Está um belo dia na Capela de Portugal em Roma e os sinos começam a tocar, anunciando o batizado que se irá realizar.



O Cardeal chega da sacristia e abeira-se do altar onde se prepara para iniciar o batismo de Liana, que sera apadrinhada por Nicollielo

_________________
Sua Eminência D. Eduardo Cardeal-Próspero | Cardeal Nacional Eleitor| Arcebispo Metropolitano de Lisboa | Missus Inquisitionis | Penitenciário Apostólico | XXVI Primaz de Portugal | Vice-Prefeito Português para o Ofício de Imprensas | Professor no Seminário de Viana do Castelo | Tradutor na Villa San Loyats

Beatrix_algrave
A Primeira Arquidiaconisa de Braga estava mais uma vez em Roma para tratar de assuntos referentes ao Seminário e o Frigidarium. Ao ser informada que haveria uma cerimónia de batismo acontecendo na capela de Portugal, em Roma, ela fez questão de comparecer. Era sempre um prazer acompanhar um fiel começando seus primeiros passos na fé aristotélica. Era importante que todos se sentissem bem-vindos na comunidade aristotélica e vivenciassem o amor e amizade verdadeiras ensinados por Aristóteles e por Christos.

Desse modo, após terminar seus afazeres, ela dirigiu-se ao local da cerimónia, não sem antes adquirir um lindo buquê de rosas brancas. Aquele se tornara um hábito, que ela fazia questão de manter desde que o iniciara, há pouco tempo.

Ela adentrou a capela, ajoelhou-se diante do altar e fez o sinal de Christos. Após isso foi até o cardeal e Primaz Dom Eduardo, inclinou-se e beijou-lhe o anel em sinal de respeito.

- Sua benção, Vossa eminência.

Então foi sentar-se e aguardar em oração.
_________________
Aravis
Aravis entrou discretamente na capela, fez uma vênia ao cardeal e buscou um local para sentar enquanto aguardava. Ela estava se tornando assídua nas cerimónias em Roma por conta do seminário que estava cursando. Ela sorriu para a reitora e sentou-se um pouco atrás dela, não querendo atrapalhar suas preces.

Ela mesma colocou-se em oração.
Nicollielo
O Reverendo Nicollielo todo arrumado para mais um batismo, adentra a Capela com um sorriso estampado no rosto. Ele passa por todos e vai próximo ao altar onde estava o Cardeal Eduardo, a quem beija o anel pedindo por sua benção. Em seguida, o Padre animado, anda pela igreja a cumprimentar todos presentes

- Buongiorno, Aravis!

Diz o velho e se surpreende por ter lembrado o nome de alguém que tinha ouvido apenas algumas vezes.

Ao chegar em Beatrix, ele a cumprimenta com uma vênia.


- Dama Beatrix, como estás? Onde consegues estas belíssimas rosas?

Pergunta Nicollielo quando vê o buquê de rosas com Beatrix e se lembra de um tempo atrás quando realizou o batismo de Felipa, a primeira cerimônia que realizara e a Baronesa também havia presenteado a baptizando com algumas rosas.
_________________
Bispo da Guarda | Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Professor Estagiário do Seminário Menor de Viana do Castelo | Capelão da Capela de São Karel

Beatrix_algrave
Ela correspondeu a vênia cumprimentando o padre. Também cumprimentou a seminarista Aravis do mesmo modo. Em seguida, dirigiu-se a Nicollielo.

- Que bom revê-lo padre Nicollielo. O primeiro buquê eu comprei no mercado de Chaves, mas esse eu adquiri no meu feudo. É uma rosa "noisette" branca. Eu as cultivo há algum tempo, pois são resistentes e duram mais. Florescem mesmo até o final do outono. Só não florescem no inverno, mas também, seria pedir demais.

Ela disse e sorriu.
_________________
Liana
Liana adentrou a capela que fora preparada para seu batismo.

Logo ela, uma criadora de porcos de uma pequena cidade, se deparou com o próprio Cardeal à sua espera, o Primaz de Portugal.

Controlando seus passos, pois muita reverência tinha pelas pessoas excelentes que ali estavam presentes, ela aguardou a cerimônia, incerta entre uma venia, um beijo ao anel ou outro sinal de respeito.

Uma gota de suor escorreu solitária pelo lado esquerdo de sua face, enquanto aguardou, impossibilitada de falar.
Nicollielo
- Noisette? São realmente muito lindas, virou um hábito presentear o baptizando com rosas? Seria um ótimo habito! - Nicollielo sorri e senta-se ao lado de Beatrix - Se não se importa, irei sentar aqui ao seu lado, logo levanto, serei padrinho da Liana, conheci ela ao passar por Guarda, lá estava a procura de um batismo, porém como não havia ninguém de Guarda para isto e eu teria que voltar pra Chaves, providenciei tudo para que ela pudesse vir até aqui.
_________________
Bispo da Guarda | Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Professor Estagiário do Seminário Menor de Viana do Castelo | Capelão da Capela de São Karel

Beatrix_algrave
- Tornou-se um hábito meu, ao menos. Enfim, coisa de um jardineiro francês que meu irmão conheceu, que misturava rosas chinesas pequenas com uma variedade local. O tal jardineiro tem esse sobrenome, Noisette. Mas enfim, quem sabe não vira um hábito. E creio que a jovem baptizanda chegou.

Beatrix disse e levantou-se para cumprimentar a jovem.

- Bom dia senhorita. Que o Altíssimo a abençoe.
_________________
Liana
Ao escutar o cumprimento, Liana faz um aceno com a cabeça e replica

- Bom dia, Vossa Graça. Que o Altíssimo abençoe a nós todos.

Depois regressa para seu lugar a fim de esperar o início da cerimônia.
Eduardo
Os convidados já chegavam e Eduardo foi cumprimentá-los antes da cerimônia começar:

Saudações Beatrix! fazia o sinal da benção em resposta a Reitora Muito bom revê-la

Depois, caminhou em direção à Nicollielo para cumprimentá-lo

Abençoado esteja, Reverendo! Estendeu os cumprimentos para Aravis que também estava presente

A benção minha filha!

Sem demora, ele foi ao encontro de Liana para começar a cerimônia

Saudações minha filha! Sê muito bem vinda, já estamos todos presentes, com a Graça de Jah. Vamos começar? dito isso, ele caminhou de volta ao altar para dar início a cerimônia acompanhado de Liana e do Padrinho.
_________________
Sua Eminência D. Eduardo Cardeal-Próspero | Cardeal Nacional Eleitor| Arcebispo Metropolitano de Lisboa | Missus Inquisitionis | Penitenciário Apostólico | XXVI Primaz de Portugal | Vice-Prefeito Português para o Ofício de Imprensas | Professor no Seminário de Viana do Castelo | Tradutor na Villa San Loyats

Eduardo
Os convidados levantam-se.

Eduardo chama então a atenção dos presentes.


Caros fieis! Estamos hoje aqui reunidos para ministrar o sagrado sacramento do baptismo de Liana. Com o sacramento do baptismo o crente junta-se à grande família de Jah, tornando-se irmão dos demais fieis, no espírito da amizade aristotélica. Abandona o mundo meramente material e inicia a viagem para o mundo das Ideias, iluminado pelos ensinamentos de Aristóteles, e entreabrindo as portas do Paraíso, pelo poder da sua Fé.

O Cardeal chegou-se à Pia Baptismal e pede a Liana e o padrinho que fizessem o mesmo.

Nicollielo desejam ser testemunhas desta cerimónia, perante Jah, os profetas e os santos e juram pela sanidade desta pobre alma?
_________________
Sua Eminência D. Eduardo Cardeal-Próspero | Cardeal Nacional Eleitor| Arcebispo Metropolitano de Lisboa | Missus Inquisitionis | Penitenciário Apostólico | XXVI Primaz de Portugal | Vice-Prefeito Português para o Ofício de Imprensas | Professor no Seminário de Viana do Castelo | Tradutor na Villa San Loyats

Nicollielo
O Reverendo cumprimenta quem seria a futura nova ovelha do rebanho do senhor e o Cardeal que iria realizar a bela cerimonia.

Depois de um tempo o Primaz pede que Liana e Nicollielo se aproxime da pia Batismal.


- Sim, sou testemunha desta ovelha! - Responde Nicollielo a pergunta do Primaz.
_________________
Bispo da Guarda | Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Professor Estagiário do Seminário Menor de Viana do Castelo | Capelão da Capela de São Karel

Eduardo
Então Eduardo iniciou o sermão do Baptismo lendo um excerto da obra “Ética de Nicomaque”:


Quote:
A amizade é a coisa mais necessária para viver. Porque sem amigos, ninguém escolheria viver, mesmo tendo todos os outros bens. É na pobreza assim como na desgraça, os homens pensam que os amigos são o único refúgio. A amizade também é um auxílio para os jovens porque lhes guarda do erro; para os velhos, lhes afiança os cuidados e a ajuda que sua falta de actividade e fraqueza trazem consigo; e para aqueles que estão na sua idade culminante, lhes incentiva a professar acções nobres, porque se torna mais capaz para pensar e actuar.



Que a palavra de Aristóteles te guie e a revelação te ilumine!
_________________
Sua Eminência D. Eduardo Cardeal-Próspero | Cardeal Nacional Eleitor| Arcebispo Metropolitano de Lisboa | Missus Inquisitionis | Penitenciário Apostólico | XXVI Primaz de Portugal | Vice-Prefeito Português para o Ofício de Imprensas | Professor no Seminário de Viana do Castelo | Tradutor na Villa San Loyats

Beatrix_algrave
- Amém!
_________________
See the RP information
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)