Afficher le menu
Information and comments (0)
<<   1, 2   >   >>

Info:
Unfortunately no additional information has been added for this RP.

Funeral de SMR e Cardeal-Arcebispo Unclescrooge da Gama

Jane_x


Os sinos da Catedral do Reino tocam a repique com o funeral de SMR Unclescrooge da Gama prestes a começar, que será oficializado por Sua Eminência Jane Nóbrega de Andrade e foi solicitado por Sua Eminência Jane Nóbrega de Andrade.




A Cardeal-Primaz termina os preparativos finais na Sacristia e dirige-se para o altar.


_________________
Dunlop


Dunlop ao receber a notícia de que o funeral de SMR Unclescrooge da Gama vai acontecer, apronta-se o mais rápido e bem que pode e dirige-se para a Catedral do Reino.
Com tristeza Dunlop entra na Catedral e dirige-se aos lugares reservados para a família e senta-se esperando por mais gente.
Ludie
A Condessa, juntamente com o Conde Kokkas de Monforte entram silenciosamente na catedral. Ludie está entristecida, perdera não só o Rei. mas também seu amigo e professor no Seminário. Enquanto estudava para diaconisa, Scrooge através de sua fé em Jah, passava o compromisso que a fiel deveria ter com as coisas do alto. Assim, a Sapa sentia-se mal com a perda.
_________________

Se o mundo é parecido com o que eu vejo, prefiro acreditar no mundo do meu jeito... :p
Irises

Irises comparece à Catedral, a fim de prestar sua homenagem.
Caminha até a beira do altar, onde deposita uma flor.
Cumprimenta os presentes com um aceno de cabeça e vai sentar-se num dos bancos mais ao fundo, onde faz suas orações.

_________________
♥by Yoch♥
Yochanan


O repicar dos sinos da Catedral do Reino anunciavam a proximidade do funeral de Sua Majestade Real Unclescrooge da Gama. O Viana vestia naquela ocasião, em respeito tanto pelo monarca falecido como pelo templo religioso no qual se realizaria o cerimonial, vestes negras como as vestes diárias da Ordem, mas sem as insignias argentíferas que identificavam a Ordem da Cruz de Azure. Levava apenas, em sua mão, o discreto anel com a safira solitária.

Ingressou em silêncio e caminhou o recorrido pela nave da catedral a tempo de ver Irises caminhando de regresso em direção aos bancos mais ao fundo. O templo ainda não enchia, mas já não estava vazio. Viu sentados nos bancos a parentes do antigo Rei, e a personalidades do Reino, cujos nomes eram repetidos em quase todas as praças do Reino, mas que nem todos haviam conhecido pessoalmente.

Ao cruzar-se com Irises, lhe dedicou um olhar e uma leve vênia de cabeça, antes de seguir em silencio seu caminho até o altar onde dedica outra vênia à Cardeal-Primaz de Portugal, e recita em voz muito baixa algumas palavras sem intenção de que a religiosa o escutasse:

- Neste templo peço licença ao Senhor que aqui mora para dedicar essa plegária ao falecido. Que sua alma encontre a paz no final do caminho que escolheu, e que se encontre com os seus que buscou com o seu espirito. Requiem aeternam dona eis, requiescat in pace. - finalizou levando a mão direita sobre o peito ao pronunciar as ultimas palavras.

Após prestar sua homenagem ao falecido, virou-se e se encaminhou até onde estava sentada Irises.

- Me permite o assento senhorita? - lhe perguntou em voz baixa indicando o lugar ao seu lado.

_________________
Irises
Ela observava o procedimento, sempre correto, de Yochanan. Depois de cruzarem pela nave e sentar-se, notou que ele fazia uma oração, a fisionomia contrita.
Iniciou as suas, concentrando-se, e foi despertada pela voz, ainda mais grave, pelo tom baixo em que se dirigiu a ela:
- Me permite o assento senhorita?
A resposta foi um sorriso e retirar a bolsa que estava a seu lado. A presença dele sempre a confortava.

_________________
♥by Yoch♥
Marih


Marih chega ao funeral do Rei e com uma fisionomia triste caminha ate onde se encontra a Irises e o Yoch.. olha para ambos e senta-se com eles, fazendo uma prece a Jah pela alma daquele que foi um bom amigo em vida.

_________________
Palladio


Desde lá de cima, do condado mais a norte do pequeno reino, a viagem foi longa e agitada. O burro bem que podia puxar a carroça, mas quem reclamava eram as rodas em madeira, já macias e gastas.

Mas pouco a pouco, finalmente chegara. Mas o desconforto da viagem não era tão tortuoso como aquilo que viria a seguir.
Ao entrar na Catedral, Palladio fora invadido pela paz das grandes sombras. A luz rasgava a penumbra da religiosa solenidade criada pelas espessas paredes em pedra, salpicadas pela cor da rosácea. Era tão grande! Imponente, e majestosa. Mesmo ali. Ao fundo! Ali! Lá no cimo! Bem lá no cimo!
Mas cá em baixo... Oh cá em baixo...! a tristeza vagava em murmurio. Nem o mar. O nosso querido mar, possuía tanta água salgada como aquele espaço. O som do choro funde-se, como se fossem um só, com os cânticos litúrgicos.

Palladio suspirava largamente, voluptuosamente. Apesar de estar entre os presentes, alguns familiares, outros amigos, e outros... outros, ele simplesmente sentou-se, lá no fundo e olhou para o vazio sozinho, tal qual o fruto no interior do ventre - o exterior deixou-lhe de ter valor...

_________________

By Aalish - Thanks =)
Celinho
Celinho entra na bela catedral, faz o sinal da santa cruz e segue ate onde sua mãe esta sentada, juntamente com o tio Yoch e tia marih.

Cumprimenta-os com os olhos e senta-se ao lado em silencio.
Lucas
O Rei de Portugal adentra em silêncio a Catedral em respeito ao Monarca e Cardeal falecido, se senta próximo á seus Conselheiros e discretamente ora pela Alma do Rei morto.
_________________
Vilacovense


O Bispo de Coimbra entra na Catedral para assistir á cerimónia fúnebre do seu amigo de longa data SMR Unclescrooge.
Senta-se e reza um credo pela sua alma.

_________________

Bispo de Coimbra
Alexandre_torre


Alexandre Torre entra e senta-se em silencio para assistir ás cerimonias fúnebres de SMR Dom Unclescrooge

em silencio reza ueza um credo pela sua alma

_________________

A Coragem é a capacidade de cumprir o dever mesmo quando se morre de medo
Borboleta


Borboleta entra silenciosamente na Catedral para assistir as cerimonias fúnebres do seu compatriota SMR Unclescrooge.
Reza um credo pela sua alma e senta-se lembrando-se de todas as pessoas que infelizmente já partiram.

_________________
Jane_x


O caixão, trazido por amigos, entra e é depositado à frente da clériga.

A Cardeal-Primaz dá um passo à frente:

Caros fieis, estamos aqui reunidos para prestar os últimos ritos ao nosso irmão, SMR Unclescrooge da Gama.

O homem feito de terra e água é por natureza atraído pelo centro da terra, mas a verdadeira amizade elevará a sua alma e se ela for digna de ir ao encontro de Jah ela não se afundará como o seu corpo em direcção ao fogo do inferno, mas pelo contrário ela encontrará a sua verdadeira natureza que é elevar-se em direcção a Jah.

Depois de todos os nossos olhares se cruzarem com o seu, que possa ver, enfim, o teu, Jah.

Jah, não desvies teu olhar do nosso irmão.




-------------------------------------------

Code:
[rp][b]Jah não desvies teu olhar do nosso irmão.[/b][/rp]

_________________
Luznik


Luznik recorda o seu amigo e repete :

Jah não desvies teu olhar do nosso irmão.
See the RP information <<   1, 2   >   >>
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)