Afficher le menu
Information and comments (0)
<<   <   1, 2, 3, ..., 5, 6, 7, 8   >   >>

Igreja de Chaves

Nicollielo
O povo fiel sabia a hora certa para estar na igreja, todos com suas melhores vestes iam chegando aos poucos na paróquia, os conhecidos se cumprimentavam ao se encontrar mas logo sentavam-se nos bancos e permaneciam em silêncio aguardando para fazer a oração. Nicollielo estava muito feliz pela quantidade de fiéis que havia na igreja no dia anterior, ele se arruma esperançoso.

- Irmãos e irmãs! - Diz Nicollielo para chamar atenção de todos - Hoje já é o segundo dia da novena das virtudes, a oração da perseverança, mas antes quero falar um pouco sobre o profeta Aristóteles, aquele a quem esse celebração é destinada - Então Nicollielo começa a ler um papel que havia consigo.

Quote:
“Poderes celestiais, confio-vos o meu filho. Dêem-lhe uma vida correcta e justa. Que o seu coração seja puro, a sua inteligência desperte e a sua virtude imaculada. Que a vossa sabedoria guie os seus passos e os seus pensamentos, para que a sua vida seja como um sólido carvalho na sombra do qual os desamparados venham descansar.”


- Isto foi o que disse um outro sábio, pai de Aristóteles em seu nascimento e ainda que com todo paganismo daquele momento, Jah ouviu seu pedido e assim o fez, agora oremos todos juntos;


"Oh! Altíssimo Todo-Poderoso
Ensina-nos a perseverar em oração e a não desanimar,
Que nunca passemos necessidade e que possamos aprender a viver com o que realmente necessitamos sem ser dominador por nossos desejos de posse.

Nos livre dos excessos, do pecado da cobiça e da gula, alcançando o equilíbrio naquilo que de fato é essencial.

Agindo assim, nossa alma encontrará a paz do equilíbrio, e não temeremos o amanhã, como o temiam os infiéis assacenos, que Aristóteles repreendeu pelo seu modo mesquinho de vida, centrado no lucro e na exploração dos irmãos.

Nos guie assim, nos ensinamentos do Vosso Profeta, sendo firmes e moderados, pela Graça do Altíssimo.

Pelo exemplo do Profeta Aristóteles e de Santa Galadriel, o Arcanjo.

Amén!"


- Que Jah ouça nossa oração assim como ouviu no dia do nascimento de Aristóteles e possamos ir embora revestidos de perseverança!

- Amén! - Dizem os fiéis juntos, levantam, despedem-se uns dos outros e retornam a vossas casas.
_________________
Senescal Diocesano da Arquidiocese de Braga | Alcaide-mor de Chaves | Padre de Chaves |Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Capelão da Capela de São Karel | Assistente de Planeamento de Chaves | Mentor-chefe de Chaves
Samueljst


Samuel seguiu então para o segundo dia da novena. Após as orações do diácono, diz com todos:

- Amén!

_________________
Arendele


O primeiro dia da novena foi realmente agradável e conseguiu reunir quase todo o povo de Chaves. Aren ficou entusiasmada em rever os vizinhos e conhecidos e decidiu que iria no segundo dia também.

Com atenção ouviu as palavras do padre e ao fim da oração proferiu com todos:

- Amem!
Nicollielo
O verão era a época perfeita para aquela celebração, o lugar almejado para viver eternamente estava ali se exibindo durante o dia todo, isto trazia toda alegria e força necessária para continuar vivendo por ali.

Nicollielo abre as portas da igreja para que os fiéis pudessem entrar para o terceiro dia da novena e assim ocorreu, o povo ia chegando em grupos, todos vinham unidos de uma mesma direção,, rapidamente os bancos se ocupam e Nicollielo sobe ao altar para fazer a oração;


- Ainda pequeno, menor que o Davi - Nicollielo aponta para o pequeno acólito - Aristóteles teve uma revelação de Jah, que disse logo após derrubar o templo de um falso Deus diante do garoto; “Isto é o que o meu poder reserva aos ídolos que se fazem honrar como deuses. Busca o Deus único, procura a Verdade e a Beleza, porque um dia virá aquele que restaurará tudo”. Fizemos a oração da Amizade e da perseverança e hoje iremos fazer a oração da dedicação, juntos em comunhão com Jah oremos;


"Oh Altíssimo Todo-Poderoso!

Na amizade verdadeira que Aristóteles nos ensinou em seu exemplo de vida está a dedicação, que é a capacidade de sacrifício para o bem dos outros.


Aquele que tem um espírito dedicado não sucumbe ao pecado do orgulho. Ensina-me através da Vossa palavra e do exemplo de Aristóteles a ter esse espírito.
O Profeta Aristóteles por sua amizade dedicada a Alexandre não temeu arriscar-se ao desafiar o Grande Manitou, permanecendo firme em seu propósito, o Profeta foi vitorioso.


Que o Altíssimo nos guarde do vício nefasto do egoísmo, próprio daqueles que parecem contemplar unicamente a própria imagem e esquecem do próximo e de suas necessidades.

Feche assim os meus olhos às tentações, e abra-os para que eu possa contemplar e acolher aqueles que devem e precisam receber Vosso amor.
Que eu aprenda a doar a mim mesmo em prol da amizade, auxiliando meus irmãos no caminho da virtude.


Pelo exemplo do Profeta Aristóteles e de São Mikael, o Arcanjo

Amén!"


- Que Jah deposite um pouco desta virtude em nossos corações.

- Amén! - Dizem os fiéis antes de começar o alarido com as pessoas se despedindo.
_________________
Senescal Diocesano da Arquidiocese de Braga | Alcaide-mor de Chaves | Padre de Chaves |Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Capelão da Capela de São Karel | Assistente de Planeamento de Chaves | Mentor-chefe de Chaves
Arendele


O terceiro dia da novena chegou e na cidade não havia outro assunto. Novamente na hora marcada, Arendele caminhou até a igreja e após cumprimentar os presentes sentou-se no lugar de costume. Após a oração da dedicação, exclama:

- Amem!
Acolito_davi
A Mãe de pequeno Davi estava em Alcácer do Sal viajando mas o garoto fica com seu pai, em Chaves, que o acompanha todos os dias até a igreja inclusive nos dias da novena. Davi gostava muito de ajudar Nicollielo e ele estava adorando a novena porque ao contrário do comum, seria nove dias seguidos que ele poderia estar na igreja.

Davi estava sempre do lado de Nicollielo, quando é comparado com Aristóteles ele sorri e logo volta a prestar atenção nas palavras do Diácono.


- Amén! - Diz o garoto quando termina a oração, abraça Nicollielo e vai até o banco onde seu pai estava sentado para o abraçar - Papai, a mamãe também esta fazendo a oração assim la na cidade salgada? - pergunta o garoto ao pai imaginando a mãe que também estava realizando a novena.

- Alcácer do Sal - Corrige o pai - Ela está sim, estamos em comunhão com ela!

Logo após o pai e filho se despedem dos irmão da igreja, do Diácono e vão embora.
Samueljst


Amén! - disse com todos.

_________________
Nicollielo
Nicollielo põe suas vestes de Diácono e sobe no altar para fazer a oração da temperança:



"Oh! Altíssimo, Todo-Poderoso,

Que São Gabriel o Arcanjo nos ilumine mostrando o caminho da Temperança, pois Benditos são aqueles de caráter pacífico,
porque herdarão a vida eterna.

Dai-nos a graça da paciência nas demoras, do discernimento para procurar as pessoas certas que nos ajudem,

Despertai-nos profundo sentimento de solidariedade entre irmãos, para que possamos viver, com Equilíbrio, a nossa Fé, na Esperança da eterna salvação.

Ajude-nos a aprender a refletir sobre as situações e tomar decisões corretas baseadas na temperança, não permita que a fúria e a raiva tomem nossos corações.

O ódio macula a alma e tolda a razão separando-nos do Altíssimo.

Assim como Aristóteles mostrou quando triunfou sobre o Grande Manitou da Serpente Cósmica, que saibamos preservara calma diante das afrontas. Diante de Aristóteles inimigo tomado pela cólera e violência foi derrotado.

Que saibamos enxergar a benção disfarçada,

Amén!"


Os fiéis se cumprimentam como de costume e vão para vossas casas.
_________________
Senescal Diocesano da Arquidiocese de Braga | Alcaide-mor de Chaves | Padre de Chaves |Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Capelão da Capela de São Karel | Assistente de Planeamento de Chaves | Mentor-chefe de Chaves
Acolito_davi
O pequeno Davi estava novamente na igreja ajudando Nicollielo, ele ouve atentamente tudo o que era dito e quando termina a oração diz:

- Amén!
Nicollielo
Era o quinto dia da novena, Nicollielo ja estava se ocupando com algum preparativos para a procissão condal, porém para por um momento o que estava a fazer para realizar a oração da Justiça junto com os fiéis que estavam na igreja:



"Oh Altíssimo Todo-Poderoso!
Benditos os que têm fome e aqueles que têm sede de justiça,
porque eles serão alimentados e ser-lhes-á dada justiça.

Que na sabedoria de Aristóteles e de Christos, possamos aprender a ser magnânimos de espírito, reconhecendo o valor do próximo e as suas virtudes.

Que o sentimento de cobiça e de inveja jamais se assenhoreie de nossos corações

Que sempre desejemos o bem e a felicidade ao próximo, assim como desejamos o mesmo bem e felicidade a nós mesmos. Que esse princípio de justiça e de retidão nunca nos abandone.

Aristóteles em nome da justiça e usando apenas a verdade e a razão, levou ao povo de Aornos a perceberem a corrupção do seu governante, cruel e vicioso. Crendo nas palavras do Profeta o povo o defendeu, crendo na justiça e alcançando a felicidade do livramento.


Que possamos ser justos e magnânimos em nossos pensamentos e ações, aprendendo pelo exemplo do Profeta Aristóteles e de São Miguel, o Arcanjo.

Amén!"


Logo os fieis deixam a igreja e Nicollielo retorna a seus afazeres.
_________________
Senescal Diocesano da Arquidiocese de Braga | Alcaide-mor de Chaves | Padre de Chaves |Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Capelão da Capela de São Karel | Assistente de Planeamento de Chaves | Mentor-chefe de Chaves
Acolito_davi
- Amén! - Pronuncia o garoto com convicção quando termina a oração, logo após, ele cumprimenta os adultos em sua volta e corre para fora da igreja brincar com seus colegas
Nicollielo
A Missa de Domingo, décimo sexto dia do mês de Julho do ano de graça MCDLXV de Jah


Os sinos tocam anunciando o inicio da missa e os fiéis e visitantes que faltavam iam chegando.





Logo o coro acompanhado pelo som do órgão começam a entoar, Nicollielo deixa a sacristia e segue em direção ao altar, o cumprimenta e faz um breve oração, já em cima, ele se vira para a congregação:

- Irmãos e irmãs, sede mui bem vindos a casa do altíssimo que também é vossa casa. Antes de Iniciar, aproveitemos da grande bondade de Jah e o pedimos perdão pelos nossos erros.


Em silêncio a igreja se redime com Jah


- Por favor, repitam comigo o credo da igreja aristotélica:

"Eu acredito em Jah, o Altíssimo Todo-poderoso,
Criador do Céu e da Terra
Do Inferno e do Paraíso,
Juiz da nossa alma na hora da morte.

E em Aristóteles, seu profeta,
O filho de Nicomaque e de Phaetis,
Enviado para ensinar a sabedoria
E leis divinas do universo aos homens perdidos.

Eu também acredito em Christos,
Nascido de Maria e de Giosep.
Que dedicou sua vida para nos mostrar o caminho do Paraíso.
Assim, depois de ter sofrido sob Pontius,
Ele morreu em martírio para nos salvar.
Entrou para o Sol onde O aguardava Aristóteles à direita do Altíssimo.

Eu acredito na acção divina;
Na Santa Igreja Aristotélica Romana, Una e Indivisível;
Na comunhão dos santos;
Na remissão dos pecados
Na vida eterna.
Amém."


- O grande sábio Aristóteles que citamos no credo veio a falecer há anos atrás, no dia 21 de Julho. Sua existência foi de grande importância para nós e a igreja junto com os fiéis vão realizar uma grande homenagem de sua morte. A novena das virtudes é uma de nossa forma de homenagem e também de agradecimento a Jah, aproveitemos esta bela manhã de domingo para juntos orarmos a oração do prazer;




"Oh! Altíssimo, Todo-Poderoso,
Como é bom desfrutar da Vossa alegria.
Obrigado Senhor! Pois este é Vosso Dom.
Como é agradável ter a alma em paz.

Na pratica das Vossas Virtudes encontro eu o prazer e a felicidade da vida
Que a vossa felicidade habite sempre em mim.
Que eu saiba sorrir a Ti
em todas as circunstâncias da vida,
nos momentos festivos e nas tormentas,
Que assim seja sempre a minha alma


Somos gratos pois nos envias-te o Profeta Aristóteles para nos ensinar com sabedoria sobre o amor e a amizade, sobre as virtudes e anunciar a boa nova da vinda do messias.

Que o Senhor me fortaleça e me dê animo para que eu busque sempre trabalhar
Que assim eu possa satisfazer as condições da minha própria felicidade
E que compartilhe essa felicidade na amizade e no amor ao próximo
Agradeço ao Altíssimo que me deu os sentidos para desfrutar em virtude da vida e do prazer de viver

Amém!"


Nicollielo retorna ao púlpito, abre o livro das virtudes e lê uma parte:

Quote:
Capítulo IV – Diálogo sobre a Alma - Segunda Parte

[...]

Aristóteles: “O meu pai é médico Epimanos, e frequentemente descreve-me a morte: a matéria apodrece, desintegra-se sob o efeito do tempo. E olha à tua volta: a morte é sempre marcada pela destruição da matéria.”

Epimanos:
“Sim, tudo acaba neste mundo, e o que os antigos construíram já quase não existe.”

Aristóteles: “Mas se fizer algo que não seja composto por matéria, ela desaparecerá?”

Epimanos:
“Não me parece: se não é composto de matéria, então não se pode desintegrar. Não morrerá. Desta forma, o pensamento de um homem como Pitágoras será eterno e viverá ainda que se passem mais de mil anos.”

Aristóteles: “Então pensas que o que é imaterial não morre?”

Epimanos: “Com tudo o que temos dito até agora, penso que é algo estabelecido.”

Aristóteles: “Então a nossa alma, que é imaterial, também não deve morrer. Quando nós morremos o nosso corpo desaparece, mas a nossa alma, ela permanece. E é esta vida da alma que é a vida futura. É esta vida que a nossa vida presente, nos nossos corpos, deve preparar.”

Epimanos: “O rei que morre vai então viver novamente?”

Aristóteles: “Sim, e é para que esta vida da sua alma seja feliz que eu vou rezar esta noite.

Epimanos:
“Rezaremos juntos então.”

E com estas palavras, os dois amigos separaram-se. Epimanos regressou ao tempo de Perséfone, enquanto que Aristóteles se dirigiu para a periferia da cidade, para caminhar no campo.


- Falei um pouco sobre Aristóteles essa semana e falarei mais um pouco hoje. O que li agora foi uma conversa entre ele e seu tutor sobre a alma enquanto o rei estava a morrer. Aristóteles tinha razão, até hoje o que ele pensou e nos ensinou esta conosco e ele está no Sol com o altíssimo.


Logo após Nicollielo reparte o pão e o vinho com os fiéis em memoria de Christos.




- Que esta paz esteja em nossos corações não só hoje mas para sempre! Um ótimo domingo a todos!


- Amén! Dizem os fiéis e rapidamente se levantam e cumprimentam e seguem rumo a vossas residencias.
_________________
Senescal Diocesano da Arquidiocese de Braga | Alcaide-mor de Chaves | Padre de Chaves |Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Capelão da Capela de São Karel | Assistente de Planeamento de Chaves | Mentor-chefe de Chaves
Nicollielo
Nicollielo retorna a abrir a igreja pelo sétimo dia consecutivo para que os fiéis pudessem orar juntos. A cada dia que se passava, menos a igreja estava cheia, alguns pensavam que perder um dia da novena não faria mau, estavam certo, mas participar todos o dias da novena também faria mui bem. Desta vez a oração seria da convicção:



"Oh! Altíssimo, Todo-Poderoso,
Pedimos-Te que, na Tua infinita sabedoria, nos ensines a nunca vacilar e a acreditar sempre em Ti.

Tal como Aristóteles era convicto nas suas crenças e no seu projeto de fundação da cidade ideal, em Aornos, faz com que também nós tenhamos essa mesma convicção, de fundar essa cidade ideal no nosso Reino, em comunhão com todos os nossos irmãos Aristotélicos, os nossos irmãos na fé.

Agradecemos-Te tudo o que por nós tens feito e de nos dares a conhecer o Teu Amor!

Por Aristóteles e por Christos Senhor Nosso,
Amén!"

_________________
Senescal Diocesano da Arquidiocese de Braga | Alcaide-mor de Chaves | Padre de Chaves |Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Capelão da Capela de São Karel | Assistente de Planeamento de Chaves | Mentor-chefe de Chaves
Nicollielo
Já era o penúltimo dia da novena, alguns estavam feliz que já estava acabando ao contrario de outros que queriam que durasse mais tempo. Apesar de tudo de bom que a novena proporcionava, era cansativo para Nicollielo tudo aquilo, pedia a Jah forças para que aguentasse a procissão que iria ocorrer em três dias. Nicollielo se veste novamente com suas vestes que já precisavam ser lavadas depois de tantos usos e sobe ao altar para fazer a oração da Serenidade com os fiéis:



Oh! Altíssimo, Todo-Poderoso!

Acalma os nossos corações ante a adversidade e dá-nos a serenidade para ultrapassarmos os desafios que enfrentamos nas nossas vidas.

Que, tal como Aristóteles manteve a serenidade diante da iminente derrota do poderoso exército de Alexandre contra a cidade pecadora que era Aornos, arranjando a melhor solução possível para converter a cidade à virtude, faz com que também nós possamos ter essa serenidade para avaliarmos corretamente as situações e tomar as melhores decisões, as mais virtuosas.

E que, quando chegar a hora da nossa morte, possamos ser acolhidos no Paraíso Solar junto dos Arcanjos, de Aristóteles e de Christos,

Amén

_________________
Senescal Diocesano da Arquidiocese de Braga | Alcaide-mor de Chaves | Padre de Chaves |Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Capelão da Capela de São Karel | Assistente de Planeamento de Chaves | Mentor-chefe de Chaves
Nicollielo
Enfim havia chegado o último dia da novena em celebração a morte de Aristóteles, Nicollielo põe suas vestes e abre a igreja para os fiéis que vão chegando aos poucos para fazerem a oração. A igreja estava lotada novamente como o primeiro dia e Nicollielo sobre no altar para fazer a oração da Vida:



Oh! Altíssimo, Todo-Poderoso!

Obrigado pelo dom da Vida! Que esta oferenda, que nos dás, possa ser utilizada em prol dos outros e em louvor a Ti, e que consigamos viver em harmonia com todas as criaturas do Mundo, Tuas criações.

Chegado o final desta Novena, pedimos-Te que consigamos ser mais virtuosos e que encarnemos mais as Virtudes, tal como o fizeram os Arcanjos, que hoje vivem junto de Ti, mas também mais sapientes, como Aristóteles o foi.

Que a nossa vida terrena seja repleta de felicidade, bondade, louvor, agradecimento e trabalho,
Amén



- Agradeço a todos presentes que participaram das orações durante esses nove dias, fizeram conforme o objetivo, Homenagear o sábio Aristóteles! Porém há mais a ser feito, conto com a participação de todos na procissão no 21 de Julho que ira partir da praça do Porto até a Praça de Portugal, lá terá uma cantata e um sermão, logo após irá ocorrer a missa na catedral do reino, que Jah abençoe todos presentes!


- Amén! - Dizem os fiéis contentes e se despedem-se uns dos outros. Em volta de Nicollielo forma um grupo de pessoas que conversavam sobre a procissão e com paciência o Diácono respondia a todas dúvidas.
_________________
Senescal Diocesano da Arquidiocese de Braga | Alcaide-mor de Chaves | Padre de Chaves |Secretário Lusófono dos Registos Romanos | Capelão da Capela de São Karel | Assistente de Planeamento de Chaves | Mentor-chefe de Chaves
See the RP information <<   <   1, 2, 3, ..., 5, 6, 7, 8   >   >>
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)