Afficher le menu
Information and comments (0)
<<   <   1, 2, 3, ..., 7, 8, 9, 10   >   >>

Salão de Baile do Solar dos Camões em Alcobaça

Beatrix_algrave


Já se ia ao terceiro copo de vinho e ao segundo folhado. Pensou que gostaria de levar a receita para sua amiga Laurinda. Sem dúvida ela ia gostar e fazer mais daquelas delícias para Clotilde e André que não puderam vir.

- Ah! Quem sabe eu não peça.

Murmurou em voz alta, e enquanto o seu olhar vagueava. Por um instante teve a impressão de ver alguém que não deveria estar ali. A festa era pública, mas não fazia sentido aquela figura naquele local. Aquele demônio só podia estar ali para fazer-lhe mal. Pensou apreensiva. Deveria ter ido embora mais cedo para não ter o desprazer de vê-lo. Uma pena que sua prima não estivesse ali. Ela bem que saberia o que fazer e iria ajudá-la.

_________________
Morgaine
Completamente perdida no meio da confusão, Morgaine faz um esforço para parar de rir, mas sabe que quanto mais tentar, mais vontade terá. Decide que tem que se distrair o mais rápido possível e dirige-se a uma mesa.

A seu lado, uma dama saboreia pastéis folhados, com um vestido castanho debruado a dourado, dos mais bonitos que vira pelo salão. A sua profissão fazia com que tivesse mais atenção às roupas do que a maioria das pessoas, mas decide afastar o olhar para não parecer intrometida.

"Que belo vestido, e que belos folhados! Se a dama os come com tanta satisfação, é porque são bons, certamente. Melhor comer qualquer coisinha antes que o vinho suba à cabeça..."

Olha para o prato e escolhe o maior folhado, o único capaz de absorver todo o álcool que bebera. De copo numa mão e folhado na outra, vira-se de costas para a mesa e procura alguma cara conhecida mas, ao sentir uma tontura, encosta-se discretamente.

- *Hips*

Leva rapidamente o folhado à boca, tentando disfarçar.

"Este vinho é forte..." - olha de soslaio para a dama a seu lado e sorri - "Morgaine d'Ayres, um pé a seguir ao outro, sempre em frente...até àquela parede. Ali encostada estarás segura."

Bebe mais um gole de vinho e caminha, pensa ela, em linha recta.
_________________
Chrisya
Chrisya estava ouvindo atentamente uma história contada por uma senhorita de olhos brilhantes, que dizia que a senhora sua mãe já tinha, certa vez, feito um vestido para a Marquesa, e quanta satisfação ela agora sentia em ser recebida na casa. Sente, subitamente, um corpo se chocar ao seu e vira-se surpresa. Mais surpresa ainda fica quando vê Morgaine, que tinha as bochechas vermelhas e segurava com uma das mãos um prato, com a outra um copo de vinho. Numa inspiração súbita, sem sequer pensar duas vezes, ergue a mão esquerda e vira o copo no vestido da Baronesa.

- Oh, Morgaine! Por favor, desculpe-me... como fui desastrada! Não, não, não pegue o lenço, vamos comigo ao meu quarto... Tenho lá algo para limpar esta mancha.

Ao sentir a hesitação de Morgaine e os murmúrios sobre não querer dar trabalho, Chrisya segura firmemente o seu braço.

- Por favor, minha amiga, ajude-me a subir apenas por alguns momentos, sim? Preciso apenas de um minuto.
_________________
Lady_moon
Nicole um pouco atrasada devido à longa viagem desde Alcácer a Alcobaça, entra no salão dos Camões e procura algum conhecido enquanto toma uma taça de vinho para si.

-A Bea disse que vinha, devia ter vindo com ela seria mais facil, pensou para consigo mesma.

Após algum tempo encontra a sua prima.

-Aqui está, Boa noite Beatrix.
_________________
Beatrix_algrave


Beatrix notou o olhar e o sorriso da dama ao seu lado e correspondeu sorrindo de modo igual. Se estivesse em um momento mais calmo, teria também admirado o belo vestido verde da dama, pois embora a outra não o soubesse, ambas tinham a mesma profissão e apreço por admirar trajes.

Seu olhar se iluminou ao ver a prima que chegava. Fez uma vênia pedindo licença a dama e foi até Nicole.

Beatrix:- Boa noite, ainda bem que você chegou. Vi aquela figura aqui na festa. Coisa boa não é, ele nem conhece a família Camões.

Beatrix sorri aliviada ao ver a prima.

_________________
Lady_moon
Nicole já no segundo copo de vinho murmura para Beatrix, - Secalhar gosta de beber e comer de graça. Vamos cumprimentá lo?

Nicole pergunta enquanto olha para o tal convidado.
_________________
Beatrix_algrave



Beatrix suspirou contrariada.

- E estragar a noite... Família é família, mas daquele ali quero distância. O João Nunes de Aragão é muito desagradável. Mas vou se você fizer questão.

_________________
Maria_madalena
A um canto recatado do salão, Maria Madalena bebericava o líquido âmbar do copo de cristal, à sua volta a festa continuava e as conversas entusiasmadas multiplicavam-se em todos os cantos. A jovem meretriz não pôde deixar de rir quando um raparigota sem dentes por ali apareceu a tentar roubar tudo o que reluzia.

Já cá fazia falta uma animação assim... - comentou baixinho entre risos.

Por vezes Madalena perdia-se em divagações e olhava fixamente para o copo, notando com algum deleite a forma como a luz se reflectia e difundia naquele pedaço de vidro. Os padrões de cores que conseguia obter quando o manobrava entre os dedos hábeis faziam-lhe recordar as águas do Douro, o canto dos pássaros e o restolhar das folhas num dia ventoso.

E os copos de vinho seguiam-se, uns atrás dos outros, acompanhados por petiscos e ocasionais salgadinhos.

_________________
Lady_moon
-Não te preocupes, se ele estiver a preparar mais alguma coisa não estará vivo para a concretizar.-Nicole murmurou para Beatrix séria.

- A Madalena sempre conseguiu vir?
_________________
Beatrix_algrave


- A Madalena precisa tomar cuidado para não se empanturrar, ou o espartilho a mata. Ela apertou demais e falei para não exagerar na comida. Mas é difícil resistir com tão boas opções.

Beatrix sorriu, esquecendo um pouco a presença de seu primo desagradável que estava ali por perto.

_________________
Lady_moon
-Sei como é sentir se daquela forma.- Nicole recorda do dia da inauguração da IHP, onde quase morreu sufocada.-Não tens como ajudá la?


Nicole sorri para Beatrix e observa o ambiente naquele salão.
_________________
Beatrix_algrave


- Eu ofereci ajuda, mas ela disse que estava gostando do espartilho apertado pois lhe favorecia as formas. Ah! A vaidade.

Disse sorrindo.

_________________
Lady_moon
-Ela foi por vaidade, a minha aia disse que era por eu estar mais gorda.- Comenta num tom irritado e tomou para si um folhado.-São muito bons, eu só trouxe um guarda comigo. O Arnold teve de viajar, acho que foi escoltar um amigo.
_________________
João Nunes de Aragão, roleplayed by Beatrix_algrave




- Aquele ambiente certamente me agradava. Gostaria de viver assim sempre cercado de nobres e pessoas ricas e bonitas. Eu poderia em breve ter uma casa tão linda assim, e apenas minha. Poderia viver ao meu bel prazer, jogando com os amigos e gostando com o que eu quisesse para minha diversão.

Isso parecia tão perto, mas aquela moça infeliz tinha que aparecer e estragar tudo. Mas ela não vai tirar o que era meu por direito. Disso eu tenho certeza. Uma festa como essa, com tantas pessoas seria o ambiente ideal. Não vou ser mais rude, talvez uma outra abordagem desse mais resultado. Ela não pode desconfiar das minhas intenções. Também preciso descobrir o que aquela tal Nicole quer.

Eu pensava essas coisas calmamente, então, mudei minhas feições e preparei meu melhor sorriso para me aproximar de minha prima. Esperava encontrá-la sozinha, mas dou de cara com Nicole, e isso me aborrece. Mesmo assim, mantive minha intenção inicial e me aproximei.

- Boa noite, senhoritas. É uma alegria vê-las aqui nessa festa tão agradável. Espero que estejam se divertindo.

Digo sorridente, e faço uma vênia às ninhas duas odiosas inimigas.

Lady_moon
Nicole continuava a sua conversa com a sua prima enquanto bebia um copo de vinho ou petiscava alguma iguaria quando ouve uma voz que desprezava e que tinha um desejo de torturá lo quando tivesse essa hipótese, e pressentia que seria em breve.


Abre um sorriso cínico para aquele homem alto, cabelo loiro e olhos castanhos, sendo diferente dos habituais cabelos ruivos nos Nunes de Aragão.


-Boa noite, verdade uma festa agradável, pena a entrada de certo zé ninguém ou devo dizer João-ninguém?
-Nicole murmura ironicamente e dá um sorriso mais amplo- A sua matriarca deu lhe autorização para poder sair do quarto, será um milagre de Jah?
_________________
See the RP information <<   <   1, 2, 3, ..., 7, 8, 9, 10   >   >>
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)