Afficher le menu
Information and comments (0)
<<   <   1, 2, 3, ..., 8, 9, 10   >   >>

Salão de Baile do Solar dos Camões em Alcobaça

Beatrix_algrave


Beatrix foi surpreendida por aquela voz. Não contava com a aproximação de João Nunes, não achou que ele teria o desplante. O sorriso dele era um esforço inútil de simpatia ao qual ela não correspondeu.

Nicole tratou de dar a ele o tratamento merecido e Beatrix fez um esforço enorme para não rir, diante da língua ferina da prima, que sabia exatamente os pontos fracos que deveria atacar em seus adversários.

Foi com gosto que ela viu o olhar de ódio e frustração de João Nunes, e desferiu o golpe final.

Beatrix: - O fato de sermos da mesma família não quer dizer que pode se aproximar de mim em eventos sociais. Poupe seu esforço em parecer simpático pois sei bem o que você quer.

_________________
João Nunes de Aragão, roleplayed by Beatrix_algrave


Tomo Deus por testemunha que tentei evitar o pior. Mas me obrigam a agir da maneira mais cruel, e não evitarei o caminho que me indicam.

Diante da reação de Nicole e Beatrix, João Nunes de Aragão fazia um esforço enorme para conter sua raiva, e tentar se manter superior.

João: - Se é honestidade que querem... Então, quero que saia do meu caminho. É o meu aviso. Não quer minha amizade, mas em respeito a minha avó eu ainda faço isso. Se não seguir meu conselho, arque com as consequências. E o mesmo serve para essa sua pretensa amiga.

Ele disse e se afastou caminhando lentamente para longe das duas, surdo as suas réplicas.
Lady_moon
Nicole ri internamente com a ameaça de João, antes deste se disperçar, Nicole alerta o.
-A partir de agora tenha cuidado até com a sua própria sombra...
Nicole olha para Beatrix e tenta controlar se para não rir à frente de todos os convidados.

-Se o olhar matasse...-Nicole brindou ao João que as olhava com um olhar de raiva.-Bem tanto ódio, imagina se ele soubesse quem sou, acho que já estávamos mortas.Como queres fazer? Uma morte à Casterwill ou uma morte acidental?

Nicole perguntou imaginando o tipo de tortura que usaria antes de o assassinar.
_________________
Beatrix_algrave


Beatrix apenas esperou o homem se afastar.

Beatrix: - Acho que o mal por si se destrói, ao menos nesse caso nem precisamos nos dar ao trabalho. Se ele engolir a própria saliva vai morrer. Ele realmente não tem ideia de com quem está se metendo. É um sujeitinho mimado que pensa que é homem. Mas não vamos deixá-lo estragar a festa. Se ele soubesse que não me interesso pela preciosa herança que ele tanto deseja...Mas agora quero minha parte só para aborrece-lo.

Beatrix disse e sorriu, se servindo de mais uma taça de vinho.

_________________
Lady_moon
-Que pena, mas ainda sonho em torturá lo. -Nicole confessa.- A velha...vulgo a tua avó ainda nem morta está e ele já deseja a herança, mas a Juliana tem mais uma neta...-Nicole fica pensativa.- Será que ele é capaz de a enviar alguém para assassinar a Lilla?

Nicole fica preocupada com essa possibilidade, não queria que as duas Nunes que gostava fossem assassinadas por causa de um mimado.

_________________
Beatrix_algrave


Beatrix ficou um bocado preocupada com os temores de Nicole. Ela certamente sabia se defender e para ela as ameaças de João Nunes soavam ridículas, mas ela não conhecia ainda sua outra prima. Seria terrível se aquele sujeitinho fizesse algo de ruim a Lilla em nome de uma herança.

Beatrix:- Acho que preciso conversar com minha avó, quando voltar a Lisboa para levar o diário de mamãe até ela. Certamente, ela tem que saber do comportamento do João. E quanto a Lilla, seria bom avisá-la.

_________________
Lady_moon
Ela está em retiro no convento, não recebe visitas. E antes da tua conversa com Juliana, ele estará degolado numa ravina ou num lago.-Nicole murmura séria.-Se ameaça tem de assumir as consequências, mesmo que isso signifique uma guerra entre mim e os Nunes de Aragão.

Nicole para tentar desanuviar o ambiente convida Beatrix a visitar Alcácer por uns dias.
_________________
Beatrix_algrave


Essa ameaça de Nicole deixou Beatrix tensa, pois mesmo que não gostasse de João e achasse que ele merecia o que Nicole propunha, não gostaria de trazer tristeza e desgosto para sua avó. Diante do convite, Beatrix se mostrou mais calma e sorriu.

Beatrix: - Sim, acho que seria uma boa ideia visitar Alcácer. Assim posso visitar Auren e ver como ela está cuidando do arminho Elfin. Esses bichinhos são uma fofurice, e Auren é um diabrete. Aliás, eu dei a esquila Auren ao André.

_________________
Lady_moon
-Arminha queres tu dizer. -Nicole sorri com a recordação da noticia do nascimento de arminhos.- A Elfyn teve uma ninhada. A Auren cuida bem dele...dela, até se pode dizer que é um anjo a cuidar do arminho.-Nicole petisca mais um folhado.- Preciso também de uma opinião com a reconstrução da minha futura casa, poderás ajudar me?
_________________
Beatrix_algrave


Beatrix- Ao menos algo que a aquiete um pouco. Mas uma ninhada de arminhos deve ser uma lindeza. Isso eu quero ver. E claro que posso ajudar com a casa. Disso eu entendo um pouco, pois acompanhei as construções lá do Forte da Torre em Montemor e cuidei bem disso. Então combinado. Passo por Montemor, pego algumas coisas e parto para Alcácer, pode me esperar.

Ela respondeu e ficou pensando na fofura dos arminhos e se por acaso Auren não lhe daria um. Não custava pedir, claro.

_________________
Morgaine
Chrisya a écrit:

- Por favor, minha amiga, ajude-me a subir apenas por alguns momentos, sim? Preciso apenas de um minuto.



Morgaine anuiu. Não queria, de todo, dar trabalho e pouco se importava com a mancha no vestido, mas a Marquesa deixa-lhe pouca escolha. No fundo, não sabia até se ela se estaria a sentir mal e precisaria de ajuda, assim ao perto dava para notar que o brilho nos olhos não era o mesmo de outrora, e o seu ar aparentava um cansaço extremo.

- Claro, claro que ajudo! Mas não há mesmo necessidade de se preocupar com o vestido, eu passo um pouco de água no vestido e resolve por hoje... - dá o braço a Chrisya, não sabendo, ao certo, quem apoia quem - Já não vinha ao Solar há tanto tempo... Está tudo na mesma!

Enquanto caminhavam lentamente, Morgaine ia tendo a sensação de que este copo não se havia entornado acidentalmente. Olha em volta e vislumbra o Marquês encostado a uma coluna, quase invisível na penumbra.

- Ali está o seu marido! - acena a Vega_adc - Ele será uma companhia muito melhor que eu, certamente, sinto-nos capazes de cair escada abaixo se for eu a acompanhá-la! - abana o copo vazio - Este vinho é dos bons, culpa vossa...

Enquanto acena frenéticamente ao Marquês, ou a um dos dois que via graças ao vinho, engole em seco.
_________________
Maxavis
Depois da fuga da maltrapilha, Max pega num copo de vinho e fica a observar as pessoas novamente. Olhando para o outro lado da sala vê Morgaine cambalear na direcção de Chrisya.
As duas falam e olham para algo no vestido de Morgaine. Bah... mulheres e as suas modas. Se o vestido não é da cor certa é o fim do mundo.

Passado um bocado, Morgaine começa a acenar na sua direcção. Olha... viu-me.

O marquês ergue o copo em saudação, sorri e acena de volta. Parece que Morgaine se está a divertir.
_________________
Aka_amber
Amber circulava pela festa conversando e petiscando. De tempos em tempos olhava para Dionísio, seu chefe da guarda, afim de receber informações de Miss Pomar. Em determinado momento o Oficial aproximou-se com as feições tensas.

- Perdão, senhora Marechal. Acho que posso...posso...ter falhado. Ouvi algo sobre o velho José ter entregue um bilhete de uma figura encapuzada ao Marquês de Vila Real.

- Maldita! O que será que ela quer do meu avô, Dionísio?

- Eu...não sei, Marechal. Perdoe-me, pedi que alguns soldados fosse procurar por ela no jardim do Solar.

- Tudo bem, Dionísio..é muito para se estar atento o tempo todo. Bem, essa informação se obtêm direto da fonte: vou perguntar ao meu avô.


Decidida a forçar o avô Vega a aceitar sua ajuda, Amber caminha em sua direção. Quase chegava até o Marquês de Vila Real quando nota Morgaine a caminhar com a avó Chrisya, ali por perto. Mas algo estava errado...Morgaine estava tensa, preocupada e desconfortável. Chrisya, por sua vez, estava pálida...tão pálida quanto no outro dia quando descera as escadas. A Condessa de Cantanhede nunca se esqueceria daquela feição...
Esquecendo-se por completo da ordinária Miss Pomar e qualquer outra coisa, Amber alcança Morgaine e a avó, segurando discretamente um dos braços da Marquesa. Aos convidados pareceria um gesto carinhoso de uma neta, mas as mãos firmes da Condessa seguravam Chris de uma forma em que ela não pudesse cair.

- Está tudo bem, vamos à biblioteca, vovó. Estamos quase lá. Vamos com calma...ninguém notará.

Olhando para Morgaine, gesticula com os lábios um muito obrigada. E aguarda que a Marquesa responda a seu chamado e caminhe com ela em direção à biblioteca. Carregá-la levantaria muitos burburinhos e, com certeza, não seria algo que agradaria Chrisya.
_________________
Morgaine
Morgaine sente alguém aproximar-se e sorri agradecida pela chegada de Amber. Com cuidado, segura a mão da Marquesa.

- Bom, agora que a Amber apareceu, vou deixá-la bem entregue. Ela certamente não a fará cair nas escadas...e quanto ao vestido, já está a secar e quase nem se nota, não se preocupe!

Afasta-se discretamente, agradecendo a Amber com um sorriso. Ela não tinha ideia, certamente, da ajuda que lhe havia dado. Morgaine sentia que Chrisya estava prestes a dizer-lhe algo que ela não queria ouvir, e pretendia evitar essa situação desconfortável a todo o custo.

- Amber, se for preciso eu posso chamar mais alguém da família, mas acho que a Marquesa só precisa afastar-se um pouco da confusão...

Deixando avó e neta à vontade, caminha em direcção à mesa mais próxima, onde enche o copo. Apesar da visão turva, consegue perceber um ajuntamento perto duma das colunas do salão, e resolve investigar. Deveria ser algum par que dançava, ou algum artista contratado pela família, o que lhe interessava mesmo era conseguir chegar até lá para se divertir um pouco.

Enquanto caminha, apercebe-se da conversa a que escapou e suspira de alívio, esboçando um tímido sorriso e agradecendo mentalmente à Deusa.

- *Hips*
_________________
Aka_amber
Amber olha para o alívio suspeito de Morgaine e engole em seco.

- Oh Jah...acho que tem algo aí... - pensou consigo mesma.
_________________
See the RP information <<   <   1, 2, 3, ..., 8, 9, 10   >   >>
Copyright © JDWorks, Corbeaunoir & Elissa Ka | Update notes | Support us | 2008 - 2020
Special thanks to our amazing translators : Dunpeal (EN, PT), Eriti (IT), Azureus (FI)